Viva o 13 de Maio | Por Fernando Braz

13/05/19 - Fernando Braz: Hoje, para mim, a data cívica mais importante no Brasil logo após a Independência. Se trata do dia 13 de Maio. Se cabe uma reinterpretação sobre o que é revolução nesse sentido, pois não houve derramamento de sangue, mas uma Revolução Social aguardada há tempos. 


O Próprio Machado de Assis, ao escrever na Gazeta de Notícias anos após 1.888, dizia que nunca houvera um dia tão feliz como aquele dia 13 de Maio. Graças aos abolicionistas, André Rebouças, José do Patrocínio, Joaquim Nabuco entre outros, a nossa Princesa Izabel, que fora tão corajosa, arrecadando  fundos para arrecadar dinheiro com festas e bailes na Ilha Fiscal para obter dinheiro para comprar os negros escravos, (esses mesmos negros, agradecidos criaram a Guarda Negra para resguardar a vida da Princesa, pois a mesma corria risco de vida antes e durante a aprovação da Lei da Abolição), esconder aqueles que fugiam dos seus senhores.


A sua coragem e a de seu marido, o Conde D'eu, logo após seu pai o Imperador D. Pedro II adoecer, assumiu o Brasil de forma arrojada, de tal maneira que as elites econômicas se assustaram, pois essas elites sabiam que  não seriam contempladas e o baque seria grande para suas pretensões.


Penso que, acaso ocorresse o ressarcimento financeiro por parte dos senhores fazendeiros em relação aos escravos, hoje nossa realidade seria diferente? São meras conjecturas. Não há como saber. O bonde da história naquele momento passou e as decisões que deveriam ser tomadas ali as fizeram, seja para o bem, seja para o mal.

Verdade seja dita: a lei ficou incompleta, mas creio que diante das imensas dificuldades em aprová-la e a imensa junção de forças contrárias que segurou até onde conseguiram tais mudanças, pois o Brasil não atendia as demandas liberais tais quais os demais países no mundo em termos de civilização, não era mais possível em pleno século 19 tolerar a escravidão.

Enfim, hoje (13 de Maio) eu considero o verdadeiro e muito mais importante que o dia 20 de Novembro. Foi uma forma indignada do movimento negro de protestar contra a condição do negro logo após a abolição e a situação de penúria em que permaneceram sem apoio.  Não levaram em consideração que os Republicanos, aqueles mesmos que derrubaram a Monarquia e eram ex-donos dos escravos, não tinham nenhum plano para esses alforriados. Os olhos estavam voltados aos imigrantes. Não levaram em consideração o momento histórico. O golpe republicano tirara do Poder a Monarquia. Eles sim tinham planejamento e solução logo após a aprovação da lei caso ficasse no Poder.

Essa releitura que faço baseado nos fatos históricos só corrobora com aquilo que foi dito: as forças das elites - tanto rural como urbana - se juntaram para derrubar a Monarquia, tendo São Paulo como carro-chefe e implantando o Federalismo com a clara intenção de se isolar politicamente do Brasil.

Não há dúvidas que seus 'direitos' foram negligenciados (se há direitos em ter direito a vida alheia) não havendo uma contrapartida como desejaram. Os seis dias de debate realizado na Câmara Legislativa no Rio de Janeiro foram históricos. Que esse dia seja comemorado e sirva de reflexão para a sociedade. Sabemos que hoje o Brasil como um todo, seja negro, branco, índio ou outra etnia qualquer necessita de um Brasil forte, um país economicamente ativo e que respeite os direitos humanos englobando a todos, sem distinção. Viva o 13 de Maio!


Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, seja bem-vindo! Faça o seu comentário com responsabilidade. Muito obrigado!

Por Dennis Guerra