Concurso Guarda Civil Municipal de Belo Horizonte GCMBH 2019

Publicado o edital do concurso público para a Guarda Civil Municipal de Belo Horizonte, com 500 vagas a nível médio e remuneração de R$3.403,97.

21/03/19 - As oportunidades estão distribuídas da seguinte forma: Guarda Municipal Masculino (400) e Guarda Municipal Feminino (100). A expectativa é para a convocação de 2 mil aprovados, durante a validade do certame.


As inscrições poderão ser realizadas a partir das 0h do dia 15 de abril até às 23h59 do dia 14 de maio de 2019, através da página da organizadora Fundação Guimarães Rosa (FGR). A taxa de inscrição é R$92,50.

Os candidatos serão avaliados em 5 etapas:

1ª Etapa: Prova Objetiva de Múltipla Escolha, prevista para 23 de junho de 2019;
2ª Etapa: Prova de Títulos;
3ª Etapa: Prova de Capacidade Física;
4ª Etapa: Sindicância Social;
5ª Etapa: Avaliação Psicológica.

A prova objetiva será composta por 50 questões, nos conteúdos de Língua Portuguesa (10); Legislação (20); Noções de Informática (5); Noções de Geografia Urbana (8); e História de Belo Horizonte (7). Serão submetidos à Prova de Títulos, até 4 mil classificados na primeira fase.

Conheça mais sobre a Guarda Civil Municipal de Belo Horizonte assistindo a este vídeo do Comandante Geral Prates. Clique na imagem.


Na Prova de Capacidade Física, os candidatos realizarão flexão abdominal; corrida de 2.400 metros; barra horizontal – para homens; e barra horizontal – estática para mulheres.

O prazo de validade deste concurso público é de dois anos, a contar da data de sua homologação, podendo ser prorrogado uma vez por igual período, a critério exclusivo do Poder Executivo do Município de Belo Horizonte.


Histórico

A Guarda Municipal foi criada em maio de 2003, para atuar na defesa do patrimônio público da Prefeitura de Belo Horizonte, como escolas, parques e unidades de Saúde, com um efetivo de 500 agentes.

Em 2017, com o início da atual administração, a instituição deixou de ser prioritariamente patrimonial e passou a atuar no apoio à segurança pública, com o patrulhamento comunitário preventivo, somando forças com as polícias Civil, Militar e Federal.


A Lei Federal 13.022/2014 ampliou as competências do Guarda Municipal em todo o país, possibilitando o porte de armas para a sua própria segurança e a de terceiros. Com isso, a Guarda Municipal de Belo Horizonte acabou ampliando ainda mais a sua lista de atribuições, garantindo o correto uso do espaço urbano, coibindo a ação de vendedores ambulantes clandestinos, o fechamento irregular de vias e a invasão de terrenos públicos.

Polícia Cidadã

Com o intuito de estabelecer um modelo de policiamento focado na prevenção, a Guarda tem diversos programas em vigor, como a Operação Viagem Segura e o Projeto Sentinela, em locais com altos índices de criminalidade, mapeados após análises e estudos.

Sem abandonar a atuação na manutenção da ordem pública e na melhoria da sensação de segurança, a corporação também desenvolve os projetos Patrulha Escolar e Escotismo, com a missão de criar uma cultura de paz na cidade.

A Banda de Música da Guarda Municipal de Belo Horizonte, criada em 2007, complementa as ações cidadãs com projetos e apresentações em escolas, praças públicas e em eventos sociais. O projeto Adote um Músico, que já está na sua terceira edição, ensina teoria e prática musical em escolas situadas em regiões de elevado índice de vulnerabilidade social.

A Secretaria de Segurança e Prevenção trabalha para que os guardas municipais sejam vistos como pessoas próximas da população e alguém a quem o cidadão pode recorrer sempre que se sentir ameaçado, desrespeitado ou simplesmente precisar de uma informação ocasional.

Última seleção

Realizado em 2009, o último concurso para a Guarda de Belo Horizonte, que exigiu o nível fundamental, ofereceu 600 vagas. A Fundação Guimarães Rosa organizou a seleção. Do total, 570 foram destinadas a homens e 30, a mulheres. A contratação ocorreu pelo regime estatutário, que garante a estabilidade após 3 anos de efetivo exercício. A avaliação dos candidatos foi por meio de provas objetivas com 15 questões de Língua Portuguesa, 15 de Legislação, 10 de Noções de Geografia Urbana e 10 de História de Belo Horizonte. Os aprovados passaram, ainda, por avaliação de títulos, exames médicos, teste de capacitação física, exame psicológico, sindicância social e curso de formação. Fonte: Mega Concursos.


Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, seja bem-vindo! Faça o seu comentário com responsabilidade. Muito obrigado!

Por Dennis Guerra