Pressão do funcionalismo | Votação de reforma da Previdência Municipal de SP é adiada por 120 dias

27/03/18 - Projeto foi retirado da pauta na Câmara nesta terça (27) para discussões. Medida representa derrota de Doria, que chegou a dizer que PL seria aprovado. votação da Reforma da Previdência Municipal de São Paulo foi adiada por quatro meses no final da tarde desta terça-feira (27).


O presidente da Câmara Municipal, o vereador Milton Leite (DEM), abriu a sessão extraordinária informado que o PL seria retirado da pauta por 120 dias para discussões.


Proposto pelo Executivo, o projeto pretende, entre outros pontos, aumentar a alíquota básica de contribuição previdenciária de 11% para 14%. Do lado de fora da Câmara, os servidores que protestavam contra a votação, celebraram o adiamento e a derrota de Doria. Nesta segunda (26), o prefeito chegou a dizer que o projeto seria aprovado nesta terça.


Após uma série de protestos, a Prefeitura recuou em um dos pontos e anunciou, mais cedo, em coletiva de imprensa, uma nova proposta da reforma, com a retirada da alíquota extra. O texto também condicionou o aumento do piso salarial à aprovação do PL.

Antes da sessão extraordinária ser aberta, vereadores da bancada do PSDB revelaram sofrer pressão para aprovar o substitutivo. Para saber mais clique AQUI. Fonte: G1.







Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, seja bem-vindo! Faça o seu comentário com responsabilidade. Muito obrigado!

Por Dennis Guerra