23 fevereiro 2018

Para aquele que é incapaz, o Estado que controla a economia é o refúgio

23/02/18 - Dennis GuerraCerta vez eu comentei algo sobre o comércio ambulante e a sua relação com o peso do Estado em nossa economia. Faltava encontrar algo que comprovasse o que eu havia dito. Veja também: Desarmamento | O direito individual violado e a ineficácia do Estatuto

Esse peso do Estado não é de hoje. Ele sempre foi paternalista e intrometido. Isso se acentuou ainda com Getúlio Vargas. Mas devemos considerar que, para aquele momento, isso fosse apropriado. O problema é que o brasileiro se habituou a essa forma de relação econômica e agora isso faz parte de nossa cultura.


E por que existe o comércio ambulante? Porque faltam empregos. Lógico que, com pleno emprego, muitos ambulantes não deixariam o seu próprio negócio, pois aí também entra o espírito empreendedor de cada um. Eu mesmo já pensei de forma contrária. Mas algo sempre me chamou a atenção em casos de ambulantes que não queriam apenas ficar naquela situação informal e sonhavam em se tornarem verdadeiros empreendedores - e o conseguiram, gerando milhares de empregos.

Mas você costuma reclamar do agente público que realiza a fiscalização de tal forma de comércio, e desconsidera que ele apenas cumpre uma função pública. A função pública é definida pelos tipos de demandas impostas pela sociedade. De modo geral, a sociedade (comerciantes) reclama do ambulante, se mobiliza na justiça e as prefeituras são obrigadas a intervir por meio da fiscalização.

Então você reclama que os governos estão impedindo que aquele trabalhador possa ganhar honestamente o seu dinheiro para alimentar a sua família. 'Melhor do que estar roubando', você diz. Bem, na verdade você só reclama (agride, ofende) dos trabalhadores que tem uma função a cumprir a fiscalização, pois não tem capacidade suficiente para vislumbrar o panorama geral.

E, com tudo isso, você não abre mão da ignorância e continua a votar nos mesmos sugadores do Estado, que insistem no peso dessa relação promíscua de economia controlada sob a mão-de- ferro e que com ela abrem espaço para uma maior burrocratização.

E onde existe burrocratização, também existe as negociatas e venda de vantagens. Para assistir ao vídeo clique AQUI. Aproveite e curta a nossa Fan Page!


0 COMENTÁRIOS DOS VISITANTES::

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.