23 fevereiro 2018

Colapso em sua organização hierárquica - De quem é a verdadeira responsabilidade?

23/02/18 - A matéria da Folha De S. Paulo mostra o impacto negativo de uma medida adotada ainda na década de '90 pela Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro. Entenda mais abaixo. Veja ainda: Guardiões Provinciais de Guanagazapa | A Festa da Karnaváliac

"... Uma medida adotada pelo governo do Rio na década de 1990 e acentuada ao longo dos anos levou a Polícia Militar a um colapso em sua organização hierárquica. Houve uma promoção desmedida de policiais ao posto de sargento e, na prática, a patente passou a ter mais homens do que seus subordinados, os soldados. Na ruas do Estado, a situação levou a improvisos operacionais e interferiu diretamente na qualidade do policiamento, segundo especialistas em segurança pública. Foi também um agravante para as finanças do Rio - já que os salários ficaram maiores, mesmo sem mudança de tarefas...". Para saber mais clique AQUI. Fonte: Folha De S. Paulo

Difícil é comentar algo mais profundamente, fazendo inclusive comparações à outras corporações. Nesses casos, os ataques seriam desmedidos, citando inclusive que fulano, ciclano ou beltrano só tecem críticas por não terem sido agraciados com planos de carreiras milagrosos. Mas considerar que o exemplo da PMRJ já não é de hoje e isso poderia ter sido levado em conta, logicamente ninguém vai discutir. Veja ainda: A suposta obrigação em reproduzir o desnecessário - Uma opinião irrelevante

A exemplo do Carnaval em São Paulo, sobre o qual uma enxurrada de reclamações ocorreu. Não teríamos aí, considerando a falta de organização, um sintoma forte e claro gerados por tais medidas? E o mais interessante é encontrar publicações cobrando responsabilidades, sendo que os seus autores são os maiores responsáveis pela falta de qualidade no gerenciamento, mesmo que de forma indireta.

A verdade é que aquele que martela muito sobre um tema tão polêmico acaba virando prego na mão de seus defensores. Melhor permanecer na sua própria insignificância.



0 COMENTÁRIOS DOS VISITANTES::

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.