A suposta obrigação em reproduzir o desnecessário - Uma opinião irrelevante

21/02/18 - Por Dennis Guerra: Nem tudo é perfeito nessa vida, mas uma coisa é certa: devemos dar o melhor de nós para criarmos um ambiente salutar, propício ao desenvolvimento profissional e humano. Veja também: Guardiões Provinciais de Guanagazapa | A Festa da Karnaváliac

E por que eu digo isso? Nada de extrema relevância. Todavia, vi alguns comentários em uma rede social e isso me inspirou a escrever algo. E escrever sobre o que, exatamente? Sobre a sensação que é estar de saco cheio.

De certa forma, a maioria de nós - em um grau maior ou menor, está de saco cheio. Isso por si só não é o problema. O problema é como isso se reflete em nossas vidas. Mas nada disso importa. O importante mesmo é nos fazermos de desentendidos e continuarmos a seguir a nossa jornada.

Veja: muitos me questionam o porquê - com tantas informações consideradas por alguns como relevantes - elas não são reproduzidas neste site. Não são reproduzidas por serem relevantes justamente por alguns poucos e que deixam em dúvida quanto aos seus reais objetivos por trás daquelas ações. O objetivo é a exposição individual e o seu próprio crescimento ou seria o desenvolvimento real do coletivo?


Dessa forma, muitas vezes, tais publicações que não impactam de forma positiva e em nada de realmente satisfatório para a maioria são descartadas. Abstenho-me dessa suposta obrigação em reproduzir o desnecessário.

E quando você encontra algo de valor a ser reproduzido, discutido e compartilhado, parece estar na contra mão do desejo de alguns outros. Mais vale aquela massageada na vaidade do que uma informação, de fato, relevante.

Ainda assim - e com louvor - muitos continuam seguindo o seu caminho, mesmo estando de saco cheio por tantas iniquidades - e por que não dizer: inutilidades?



Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, seja bem-vindo! Faça o seu comentário com responsabilidade. Muito obrigado!

Por Dennis Guerra