Desenhos insinuantes e dano ao patrimônio público em São Paulo

22/10/17 - Um grupo intitulado Jornalistas Livres resolveu tumultuar ainda mais a vida do paulistano. Após dois indivíduos colarem imagens com teor inapropriado - principalmente a crianças - a dita repórter resolveu pesar na vida dos guardas civis. Veja também: A criminalização do cigarro e marginalização do fumante

Não bastassem os episódios Queermuseu e MAM, agora teremos de lidar com estas porcarias ditas 'artes' em via pública. Os guardas estão certos. Agora, se a Lei Rouanet - que fomenta essas merdas - for realmente discutida mais a fundo e, quem sabe, revogada, aí sim aparecerão nas ruas um monte de artistas deste tipo e 'sem pai nem mãe' jogados em cada esquina. Veja o que disse o ator Alexandre Frota sobre o processo aberto pelo Caetano Veloso e a sua ex-esposa Paula Lavigne:


"Os Jornalistas Livres flagraram a GCM - Guarda Municipal de São Paulo - dando um enquadro em artistas que colavam em postes alguns "lambe-lambes" (que nada mais são cartazes afixados com cola à base de maizena, que podem ser retirados a qualquer momento). Nerone Prandi, 47 anos, cartunista, e Beto de Jesus, 55 anos, professor, foram denunciados por um "munícipe" chamado Anderson Machado, 30 anos, técnico em computação, e levados ao 78º DP, no bairro dos Jardins. A acusação? Depredação de patrimônio público. O delegado desconsiderou a bobagem do delator e liberou os artistas. O absurdo dos absurdos em dias de criminalização da arte. Vídeo: Laura Capriglione". Fonte: Facebook.


O fato é que, tantos os 'artistas' quanto os seus desenhos receberem inúmeras críticas de internautas. Certo está o Leandro Karnal, quando afirma "A internet deu voz aos idiotas"



Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, seja bem-vindo! Faça o seu comentário com responsabilidade. Muito obrigado!

Por Dennis Guerra