2010 / 2017

"Para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada"
Edmund Burke

"O Cão De Guarda Notícias era uma janela para o mundo que esteve aberta entre os anos de 2010 a 2017, deixando agora um vazio enorme em meu coração" Por Dennis Guerra

10 junho 2017

Pistolas Glock para a Guarda Civil e a Teoria Dos Dois Fatores, de Frederick Herzberg

Em conversa gravada com o prefeito de São Paulo, o vereador Camilo Cristófaro traz destaque para a futura aquisição (doação) de pistolas para a GCM e novos uniformes, inclusive para a CET.

10/06/17 - Demonstrando claramente uma nova visão referente a Guarda Civil - e mesmo que a sua opinião não tenha relação direta com o histórico de atendimento a população de São Paulo - o vereador Camilo Cristófaro deu destaque à aquisição de pistolas Glock pela administração de São Paulo, que serão entregues a Guarda Civil - dentre outros pontos.


Quando analisamos a aquisição de armas e uniformes e a motivação que envolve aqueles que receberão tais equipamentos, podemos relacionar - de forma rápida e sucinta, a Teoria Dos Dois Fatores, de Frederick Herzberg

"A Teoria dos Dois Fatores foi desenvolvida pelo americano Frederick Herzberg, sendo publicada em seu livro “A Motivação para Trabalhar” (The Motivation to Work). Tal teoria teve por base entrevistas realizadas com diversos profissionais da área industrial de Pittsburgh. Seu objetivo era identificar os fatores que causavam a satisfação e a insatisfação dos empregados no ambiente de trabalho. Para isso, questionou os entrevistados sobre o que os agradava e os desagradava nas empresas em que trabalhavam.

Herzberg, então, dividiu estes relatos em dois fatores: motivacionais (os que agradavam) e higiênicos (os que desagradavam). Diferentemente de Abraham Maslow, que estudou a satisfação das necessidades das pessoas em diversos campos de sua vida, Herzberg procurou estudar o comportamento e a motivação das pessoas dentro das empresas, especificamente. Veja ainda: ... enquanto isso, na Câmara Municipal

Nesta teoria, os fatores higiênicos são aqueles necessários para evitar que o funcionário fique insatisfeito em seu trabalho, porém, eles não são capazes de fazer com que ele se sinta completamente satisfeito. Para o autor, o oposto de satisfação não é a insatisfação, mas nenhuma satisfação. Bem como, o oposto de insatisfação não é a satisfação, mas sim nenhuma insatisfação. Para facilitar o entendimento, separei abaixo a definição dos dois fatores de Herzberg, escrita pelo professor Marcelo Camacho. Acompanhe:

Fatores higiênicos: Dizem respeito às condições físicas do ambiente de trabalho, salário, benefícios sociais, políticas da organização, clima organizacional, oportunidades de crescimento, etc. Segundo Herzberg, estes fatores são suficientes apenas para evitar que as pessoas fiquem desmotivadas. A ausência desmotiva, mas a presença não é elemento motivador. São chamados fatores insatisfacientes, também conhecidos como extrínsecos ou ambientais.

Fatores Motivacionais: Referem-se ao conteúdo do cargo, às tarefas e às atividades relacionadas com o cargo em si. Incluem liberdade de decidir como executar o trabalho, uso pleno de habilidades pessoais, responsabilidade total pelo trabalho, definição de metas e objetivos relacionados ao trabalho e auto-avaliação de desempenho. São chamados fatores satisfacientes. A presença produz motivação, enquanto a ausência não produz satisfação. Também chamados de intrínsecos". Fonte: Sobre Administração.

Logicamente que, em um primeiro momento, a aquisição de novos equipamentos - antiga demanda - é vista como fator motivacional (sabendo-se que a motivação é inerente a cada indivíduo e de forma muito pessoal), e a possibilidade de trabalhar com condições adequadas seria, no máximo, um fator higiênico, onde a ausência desmotiva, mas a presença não é elemento motivador. Sendo assim, à qual conclusão chegamos?

Nota do Editor OCDGN: Agradecimentos especiais a Professora Andrezza Domingues, pela ótima explanação sobre o conteúdo utilizado como referência neste post.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.

Tecnologia do Blogger.