Guarda Municipal de Cachoeiro de Itapemirim já atua sem armamento após notificação judicial

A decisão foi emitida pelo desembargador Samuel Meira Brasil Junior, após solicitação do Ministério Público, que entende que os agentes não possuem o porte da Polícia Federal.

29/05/17 - A Guarda Civil Municipal (GCM) de Cachoeiro recebeu oficialmente, na última quinta-feira (25), a notificação do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJ-ES), para recolhimento das armas de fogo da corporação.


O sistema de trabalho da Guarda Civil Municipal de Cachoeiro foi alterado a partir de determinação do Tribunal de Justiça. Foto: ​Divulgação/Prefeitura

Desde então, a atuação dos guardas foi automaticamente alterada pelo município. A decisão foi emitida pelo desembargador Samuel Meira Brasil Junior, após solicitação do Ministério Público. A prefeitura já acionou o TJ-ES e apresentou recurso, por parte da Procuradoria Geral do Município (PGM). Veja ainda: Segurança não pode depender apenas da PM, dizem analistas

De acordo com o secretário municipal de Defesa Social, Ruy Guedes, os agentes voltam a trabalhar no sistema anterior a 6 de fevereiro. Foi nessa data que o juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública, Robson Louzada Lopes, autorizou o uso provisório do armamento, após solicitação da prefeitura. Para saber mais clique AQUI. Fonte: Amigos da Guarda Civil.

Nota do Editor OCDGN - O interessante é que enquanto os policiais militares do Espírito Santo faziam greve - sem entrar no mérito da legalidade ou não da paralisação - guardas municipais faziam a manutenção da Ordem Pública, inclusive com apoio destes mesmos juízes que agora cerceiam o direito dos GCMs em portar armas em serviço. Veja no vídeo abaixo:





Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, seja bem-vindo! Faça o seu comentário com responsabilidade. Muito obrigado!

Por Dennis Guerra