07 abril 2017

Tio Sam manda em cana brasileiro defensor dos Direitos Humanos acusado de estuprar universitária; ele nega

Rafael Schincariol, que chegou a ser preso, é acusado de ter violentado uma universitária embriagada.

07/04/17 - O Defensor de Direitos Humanos, ex-coordenador-geral da Comissão de Mortos e Desaparecidos da Presidência da República e consultor da Organização dos Estados Americanos (OEA), Rafael Schincariol, de 34 anos, foi preso na semana passada nos Estados Unidos acusado de estuprar uma universitária, que estaria embriagada, após ministrar uma palestra na Universidade Tulane, na Louisiana. 


O brasileiro nega ter cometido o crime e foi solto depois de pagar fiança US$ 25 mil (aproximadamente R$ 78 mil). Uma audiência está marcada para ocorrer no dia 29 de maio. Veja ainda: Estuprador é preso por guardas civis no centro de São Paulo

O fato teria ocorrido no último dia 11 de fevereiro, mas só foi registrado um mês depois. Após sua palestra na universidade, segundo informado pela imprensa local e também noticiado pelo "O Estado de S. Paulo" nesta quinta-feira, Schincariol saiu para beber com três estudantes. No fim da noite, levou uma das universitárias, muito embriagada, para a casa dela. A estudante enviou mensagem para o namorado, durante a madrugada, dizendo que estava muito bêbada e que iria para casa de carona.

O rapaz chegou à residência da namorada pouco tempo depois, a tempo de flagrar os dois em ato sexual. Para saber mais clique AQUI. Fonte: O Globo.

Resumo: Eles dois beberam, ambos estavam bêbados, o namorado da suposta vítima pegou os dois no flagra, ela alega estupro e ele alega inocência. Aguardaremos as investigações terminarem, porém Rafael faz parte do grupo que diz que a mulher não deve ser violada estando bêbada, mesmo que ambos estejam, também é favorável que a palavra da vítima seja tida como prova, portanto deveria colaborar e assumir sua culpa, o feitiço virando contra o feiticeiro… Fonte: Liber News.


0 COMENTÁRIOS DOS VISITANTES::

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.