26 abril 2017

Maconha - "... o mundo anda tão complicado..."

A falta de discursos mais concretos, como os que apontam a maconha como porta de entrada para o uso de substâncias mais pesadas tornam os ativistas pela legalização um bando de irresponsáveis.

26/04/17 - Por vezes algumas pessoas me questionam como andam as coisas com o OCDGN. Se eu realmente 'dei um tempo', uma 'desacelerada' nas publicações ou até mesmo 'se eu ainda estaria com o blog'. Principalmente esta última pergunta (antigamente) me deixava um tanto incomodado - por disponibilizar tanto tempo nesse trabalho e ter de responder questionamentos tão desnecessários. Mas hoje tudo isso se tornou extremamente irrelevante para mim.

Mas agora que vivemos tempos de euforia, de bonança e alegrias, eu percebi que o próprio trabalho pelo blog acabaria por perder sentido. O seu lado crítico se torna desnecessário dado o momento de extrema satisfação vivido por todos. Nisso, resolvi dar muito mais atenção a um problema que circula, não só a minha, como todas as famílias nos dias atuais: as drogas. 

Veja ainda: Sobre o pessoal que defendia tratar bandido com flores - Enfiaram o buquê entre as pernas!

Este texto seria o prato perfeito para algum ativista fazer críticas quanto à legalização de maconha. Mas eu sempre sinto falta de discursos mais concretos, como os que apontam para o uso de substâncias mais perigosas quanto a experimentação da cannabis sativa já não serve mais - e sobre renegar ao usuário informações sobre os efeitos viciantes. E antes que me venham com tais discursos furados, já aviso: não percam tempo em tentar me convencer de suas falácias!

Certa vez uma pessoa próxima me indagou o porquê educamos com tanto afinco e ainda passamos por certos desgostos com os filhos. Eu tenho uma opinião muito sincera a respeito. Vejo que, por mais que nos esforcemos em dar uma boa educação, em mostrar a diferença entre certo e errado e compartilhar valores, o mundo que nos cerca muitas vezes mostra o contrário. Você diz A, ele mostra B, C, D...

"A educação de um adulto começa trinta anos antes de seu nascimento". Por Victor-Marie Hugo

E apesar de eu não ser o responsável direto, sou aquele que tem a missão de evitar o pior, justamente por conhecê-lo de perto (pela própria natureza da profissão policial).

Para isso, em uma das etapas deste processo de conscientização, eu resolvi levar um jovem para fazer um tour pela Cracolândia e mostrar o que acontece com quem envereda por esse caminho. Além disso, o resultado dessa experiência deveria ser publicada em sua rede social para que a sua experiência servisse de alerta a outros jovens. Dito e feito.

"Semana passada fui na cracolândia. O motivo de eu ir até lá foi fazer um trabalho, que serviria para eu mesmo. Nunca imaginei como era esse lugar, pois eu só via pela televisão como a maioria de vocês. Pela televisão a gente não sente o cheiro ruim, não vê as pessoas de perto. Mas quando você está lá vê de tudo, de tudo mesmo. Médicos, caras bons que se estragaram nas drogas. Caras com vários cursos jogados nas drogas. Gente jovem que pensa que nunca vai chegar a esse ponto, mas cuidado: muitos de lá começaram com o baseado, com a maconha, como você quiser chamar .E vai por mim: o lugar que você não queria nem ir é até lá .E sabe por que estou postando isso? Pois bem, vamos lá: eu já fiz já muitas merdas. Sim, pois sou jovem como a maioria, mas isso passou. Agora quero passar uma mensagem que tenha conteúdo. Avisar para vocês o que há de melhor. Nunca imaginei ir até lá, mas digo uma coisa a vocês: muitos começaram com essas drogas que você acha que não vai levar ao crack, a cocaína, etc... mas sim, a droga só vai acabar com você. Você pode se achar o fodão usando, falando que as minas pagam um pau. Mas as verdadeiras meninas não são essas que pagam pau por seu vício. As verdadeiras são as que tentam tirar você disso. É aquela menina que não quer te ver usando, ou os seus familiares... algo do tipo. Pois a Droga vai tirando isso de você: amigos, família e etc... , Então pense bem , Boa ..rs"

Não, isso não é o fim de uma guerra. É apenas uma batalha vencida. "... o mundo anda tão complicado...", como diria Renato Russo, que não podemos deixar nenhum espaço para o inimigo. E ele está mais próximo do que você possa imaginar!

E se você não me ver por aqui, atualizando o OCDGN ou fazendo alguma matéria, tenha a certeza que é por algo que realmente impacta em um mundo melhor: a família.




0 COMENTÁRIOS DOS VISITANTES::

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.