01 março 2017

Tenente-coronel, com especialização 'Repimboca da Parafuseta' concede entrevista ao Diário de Suzano (Atualizado)

Após contato com a Oficial via Whatsapp, integrante da Guarda Civil apresenta uma nova versão sobre a entrevista ao Diário de Suzano.

02/03/17 - Por Dennis Guerra: Após o contato de um integrante da GCM com a Oficial PMESP, e reconhecendo a possibilidade do uso deturpado e indiscriminado da informação pela nossa já conhecida e famigerada grande mídia, acrescentamos à esta postagem o texto encaminhado por nosso colaborador:

Veja também: "O modelo atual de polícia não funciona", diz Cláudio Beato

"Ontem, me sentindo incomodado, entrei em contato com a Coronel Mônica Puliti sobre sua entrevista a um jornal local de Suzano. Foi de uma educação muito grande e afirmou que jamais quis inferiorizar ou diminuir o trabalho das guardas municipais e sim, que sua entrevista foi distorcida, e que em momento exato vira na GCM/SP para se por a disposição para juntos fazer um trabalho policial. Se sentiu muito incomodada com a repercussão negativa, pois disse que um grande número de guardas se mostraram indignados pela posição escrita no jornal. Não vou compartilhar o diálogo, pois seria antiético, mas me senti perfeitamente satisfeito com a resposta". R. Rodrigues.



Postagem original (Atualizada em 02/03/17 às 08:36h) Tenente-coronel, com especialização 'Repimboca da Parafuseta' concede entrevista ao Diário de Suzano

Durante entrevista, a oficial demonstrou falta de conhecimento sobre temas ligados a Segurança Pública - Inclusive leis.

01/03/17 - Por Dennis Guerra: O risco que um tabloide está sujeito ao buscar referências em certas temáticas é quase infinito. Principalmente quando nem mesmo o jornalista responsável buscou estudar o tema mais a fundo ou, na somatória, escolheu uma profissional da área que não tem capacitação para debater o tema - ou preferiu a velha estratégia de não repassar ao público alvo (o cidadão) as informações necessárias. Ao final, temos uma matéria de péssima qualidade que viraliza nas redes sociais não pela contribuição a sociedade, e sim pela incongruência do conteúdo.

Vamos destacar alguns pontos da desinfeliz matéria ao ponto que, se o jornalista que formulou a entrevista ou a Tenente-Coronel se interessarem em buscar mais conteúdo, tento este site quanto diversos outros, poderão auxiliar em suas futuras pesquisas e estudos. Veja ainda: Segurança não pode depender apenas da PM, dizem analistas

Comandante da PM é contra uso de arma pelos guardas municipais

A comandante, tenente-coronel Mônica Puliti Dias Ferreira, do Comando de Policiamento Área Metropolitana (CPAM-12), que completou um mês no cargo, é contra o uso de armas pelas Guardas Civis Municipais (GCMs) da região. Ela aponta que a guarda tem incumbência de segurança patrimonial, não realizando a defesa da população.

Veja que aqui temos o ponto-de-vista da oficial, que não necessariamente se baseia de forma técnica ou legal. Resumidamente, é a sua opinião.

Em Suzano, os agentes da GCM fizeram curso de capacitação, no ano passado, para atuar com armamento. A lei que permite porte de arma de fogo por guardas municipais foi sancionada no final de 2014 pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT). “A guarda tem a incumbência de segurança patrimonial. A função é de segurança de próprios municipais, escolas e praças. Realmente não tem necessidade de ser reativa, de andar armada”, apontou a comandante.

Mas o que falar sobre uma pessoa que nem ao menos sabe o que está falando? Ela citou a Lei 13.022/14, que trata da Regulamentação das Guardas Muni9cipais e não cita a questão de armamento por estas. Caso a oficial queira se atualizar no tema, pesquise a Lei 10.826/03 - Estatuto do Desarmamento e aproveita para dar uma visualizada no Decreto 5.123/04.

Para a tenente-coronel, o uso de armas de fogos tem uma responsabilidade alta e sem preparo suficiente pode ser um risco. “Andar armada tem prós e contras. Precisa estar bem treinada e saber usar. Não ter a técnica para isso pode ser um problema. Tem uma responsabilidade. Se a função dela (a guarda) não exige uso de armamento, com arma que tem poder de fogo que traz um estrago tão grande, que pode tirar uma vida, não vejo necessidade”.

Outro ponto interessante. Parece até mesmo que estamos falando do Bando do Lampião aqui. Ela trata as guardas municipais como meros Departamentos de Compra da Polícia Militar de São Paulo, que adquire armas defeituosas e as entregam para os seus policiais - gerando inúmeros casos de disparos acidentais, ferindo os seus agentes, que estão no combate ao crime, e colocando em risco até mesmo os cidadãos. O treinamento das guardas municipais - em alguns casos - passa muitas vezes pelo suporte das polícias militares do seu estado. As afirmações da oficial colocam em dúvida até mesmo os seus colegas e instituições militares. E mais: Guarda Municipal é finalista para receber selo de práticas inovadoras

As informações foram divulgadas pela comandante durante entrevista ao DS. “Não vale a pena se não tem a função que mereça ser usada. A Polícia Militar usa para defender a si e a terceiros. A guarda municipal não tem essa função, defender terceiros. A arma precisa ser usada por quem precisa usar uma arma”. 

E mais uma quimera na língua da oficial. Realmente chega a causar preocupação a forma como ele entende o cenário à sua volta. Para isso, deixaremos à sua disposição a Categoria Você Repórter, sobre ocorrências dos mais diversos tipos conduzidas pelas guardas municipais. Clique AQUI. E ainda: Major da PM dá gravata e arrasta mulher durante protesto no Rio

Em Suzano, os guardas passaram no ano passado por um curso de armamento proporcionado pela Polícia Federal para prepará-los. Os agentes fizeram as etapas teóricas e práticas de tiro, manuseamento de arma, defesa pessoal, entre várias outras atividades. Na gestão passada, do ex-prefeito Paulo Tokuzumi (PSDB), a intenção era investir R$ 150 mil na aquisição de 20 pistolas. Em janeiro, o atual secretário municipal de Segurança Cidadã, Fátimo Aparecido Rodrigues, afirmou que o armamento da GCM é uma das metas da pasta na gestão do prefeito Rodrigo Ashiuchi (PR). Para isso, a Prefeitura está estudando o orçamento para a aquisição do armamento. De acordo com o chefe da pasta, há uma média de 30 a 40 guardas já aptos para usar estas armas. Fonte: Diário de Suzano.

Ao final, o que temos se assemelha mais a uma suposta especialista em mecânica de automóveis, que resume toda a problema no veículo a um pequeno ajuste na repimboca da parafuseta, alimentando ainda mais a gambiarra que se tornou a Segurança Pública no Brasil.

E aqui deixamos mais uma dica ao Diário de Suzano... pesquisem!

Compartilhe pelo seu Whatsapp e colabore conosco (Clique AQUI)
image

O Cão De Guarda Notícias

Autor e Editor

Dennis Guerra Contato Whatsapp 11 95580-1702

4 COMENTÁRIOS DOS VISITANTES::

  1. Esta ai a questão. Ela desconhece a propria instituição qual trabalha, pois além da Policia Federal o Pelotão de Choque da Policia Militar dá capacitação e instruções. Assim sendo, ela torna quesrionavel também os cursos ministrados, a nível nacional, pela propria instituição qual ela trabalha. A GM e de interesse publico qual muito auxilia no combate ao crime organizado. Deixo como sugestão esta senhora ir conhecer a GM, bem como a instituição para qual ela trabalha. Confio plenamente nos trabalhos da pm da GM e as demais instituições por conhecer a fundo. Ela perdeu uma ótima oportunidade de ficar calada.

    ResponderExcluir
  2. Acabei lendo ônibus o texto.
    Resumindo...Como uma futura dessa fica a frente de uma corporação?
    Isso é lamentável onde temos uma sociedade a merce dá bandidagem.

    ResponderExcluir
  3. Ela demostra total desconhecimento da própria instituição,fala evasivas, coloca a própria instituição em duvida, demostra sua total ignorância em abordar o assunto sobre segurança publica.
    E como já postei, como uma pessoa desta pode estar a frente da corporação que provavelmente ela não sabe nem o que está fazendo lá !!!

    Lamentável!!!

    ResponderExcluir
  4. lamentável, mas sendo em Mogi das Cruzes, a sua lotação, evidencia-se que vai trilhar o caminho de outros Coronéis da PM-SP, ocupar cargos em comissão em Prefeituras após ir para a reserva, há exemplo de Cel. Nabuo Aoki Xiol ex. Secretário de Transportes de Mogi, Cel. Eli Nepomuceno, ex. Secretário de Segurança de Mogi, Cel. Carlos Nakaharada continuando como Diretor de Departamento em Mogi, Cel. paulo Roberto Madureira Sales, atual Secretário de Segurança de Mogi, Cel. Eduardo atual Secretário de Transporte de Mogi, Cel. Alvaro Dias da Cunha, Chefe de Divisão da Coordenadoria da Guarda Municipal em Mogi, será que os Guardas Civis de Mogi das Cruzes irão conseguir quebrar as correntes do militarismo???????

    ResponderExcluir

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.

biz.