2010 / 2017

"Para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada"
Edmund Burke

"O Cão De Guarda Notícias era uma janela para o mundo que esteve aberta entre os anos de 2010 a 2017, deixando agora um vazio enorme em meu coração" Por Dennis Guerra

10 março 2017

Jair Bolsonaro responde padre que o acusou de homofóbico (Júlio Lancellotti)

Durante a missa do 1º domingo da Quaresma, o padre Júlio Lancellotti criticou o comportamento do deputado, que chamou de machista e homofóbico.

10/03/17 - No domingo, dia 5 de março, o padre Júlio Lancellotti aproveitou a primeira missa da Quaresma para criticar as pessoas que têm comportamentos machistas e homofóbicos.

Veja também: Notícia "Jair Bolsonaro foi eleito o político mais honesto do mundo" é falsa

Perante os fieis que estavam reunidos na paróquia de São Miguel Arcanjo, em São Paulo, o pároco fez questão de citar o nome do polêmico deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ). "Numa sociedade como a nossa, eu fico impressionado e não tenho medo de dizer que uma pessoa homofóbica e violenta, como o Bolsonaro, é seguida por tanta gente no Brasil. Isso é vergonhoso!", comenta Lancellotti na homilia. Veja ainda: "Brasileiro da SWAT" é acusado de farsa

O vídeo com a crítica do padre está circulando no Facebook e já recebeu resposta do político carioca. "O padre Julio Lancellotti, da Pastoral do Povo de Rua, acusa-me de absurdos. Esse padre foi acusado de pedofilia, além de ser militante do PT. Na ocasião, teve como advogado, Luiz Eduardo Greenhalgh, ex-deputado filiado ao PT e ligado ao MST. Como católico, cumprimento a grande maioria dos padres brasileiros que têm em Deus, a palavra da fé e da verdade", diz Jair Bolsonaro em publicação feita no Facebook nesta terça, dia 7 de março. Fonte/vídeo: Mudança de Paradigmas.


Assista pelo seu smartphone


Como se sabe, o responsável pela paróquia de São Miguel Arcanjo em SP é apoiador do Partido dos Trabalhadores e reconhecido pela luta em prol da população mais pobre. No vídeo da missa, Júlio Lancellotti ainda acusa Jair Bolsonaro de "incitar a violência e o extermínio de gays". "[Ele] propõe, até como alguns católicos, que  homem vale mais que a mulher, e que ela deva ser submissa. Isso é inaceitável no tempo em que vivemos. Temos que discernir se naquilo que falamos isso está presente. Não pode ser aceito", afirma o religioso. E mais: Pragmatismo que serve apenas para o 'Analfabetismo Funcional Crônico'

Bolsonaro também publicou um vídeo respondendo às acusações do padre. O deputado fez questão de lembrar o caso da denúncia de pedofilia contra Lancellotti, que ganhou o noticiário brasileiro em 2007. "Esse padre já foi acusado de pedofilia. Inclusive, para o pai do garoto ele deu R$ 50 mil, incluindo um Mitsubishi Pajero. No mais, ele é um ferrenho defensor do PT. Agora, usar a igreja, o nome de Deus para blasfêmia e calúnia, é o fim, um absurdo. Até as eleições de 2018, é daí para pior comigo", reclama o político carioca.

A primeira homilia da Quaresma de Júlio Lancellotti não teve apenas acusações contra Jair Bolsonaro. O padre também convidou os católicos a ajudar os mais pobres e a lutar contra a cultura do estupro. Fonte: Encontro.


2 comentários:

  1. Um homem que se diz de Deus e nivela pessoas por baixo. Contraria sim os ensinamentos do próprio Deus. O diabo está dentro da igreja disfarçado. E esse cidadão que se diz padre não me engana. Aliás nunca me enganou. Esse é do mal.

    ResponderExcluir
  2. Por essas e outras o meu voto é do Bolsonaro até que se prove o contrário. Uma pessoa que se diz padre e contraria os ensinamentos de Deus. Uma pessoa que nivela por baixo. O diabo está dentro da própria igreja, disfarçado. Aliás defender partido, quando de deve defender a verdade e combater maus politicos, defender parte da população quando se deve defender o ser vivo, é, ser homem de Deus? Pra mim esse é do mal.

    ResponderExcluir

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.

Tecnologia do Blogger.