09 fevereiro 2017

Duas medidas da SMSU nos últimos dias que merecem uma breve análise

Aproximação com a Grande Mídia e presença do Coronel José Vicente no Conselho Gestor.

09/02/17 - Por Dennis Guerra: Duas medidas tomadas pela Secretaria Municipal de Segurança Urbana que merecem uma breve análise. A primeira, a aproximação com o Sindicato dos Jornalistas de São Paulo. Essa medida, que visa estreitar os laços entre a GCM/SP e a grande mídia já era uma expectativa do efetivo a muitos anos.

Veja também: Mídia Alcoviteira - Quando ela lhe virar as costas...

Por outro lado, a presença do Coronel José Vicente no Conselho de Gestão causou uma certa estranheza, considerando as inúmeras citações dele ao minimizar a importância do trabalho das guardas municipais em inúmeras entrevistas. Tais declarações foram a inspiração para a criação da Coluna do Fura no OCDGN.

Veja ainda: A Regulamentação das Guardas Municipais por Coronel José Vicente - A extrema necessidade de um debate sério e franco sobre o tema!

Grande mídia - O Secretário Municipal de Segurança Urbana de São Paulo, José Roberto Rodrigues e o Corregedor Geral da Guarda Civil Metropolitana, Luiz Augusto Gonçalves de Aguiar reuniram-se com André Freire, Secretário Geral do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo, a fim de estreitar os laços entre a GCM e os profissionais de comunicação. (Foto: Guty/SMSU). Fonte: SMSU - Facebook.


Conselho de Gestão - Na tarde da última sexta-feira (03), o secretário municipal de Segurança Urbana, José Roberto Rodrigues, recebeu em seu gabinete membros do Conselho de Gestão de Segurança Urbana para tratar de assuntos inerentes à pasta. Estiveram presentes o Secretário Estadual de Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho e o Presidente do Conselho da Gestão de Segurança Urbana, José Mariano Beltrame, entre outras autoridades. (Foto: Gomes/SMSU). Fonte: SMSU - Facebook.



"... Quanto ele cita que a Constituição Brasileira não contempla as guardas municipais no capítulo da segurança pública... Ah, dá um tempo: pede para Heródoto Barbeiro chamar pessoas conhecedoras do assunto, como Dr. Bismael Batista de Morais, Eliel Miranda, Inspetores Frederico e Elvis, Delegado Edson Moreira, Maurício Naval, Ricardo Balestreri, ou ainda aqueles que participaram do grupo que elaborou o projeto... aí chama o Zé Vicente?!...". Fonte: OCDGN

"... O que ele esqueceu de mencionar é que tal atribuição (Operação Delegada) foi requerida pela própria Polícia Militar do Estado de São Paulo por meio da chamada Operação Delegada – Se o problema existe, é justamente porque a PM não está fazendo assim o seu papel. Quando vejo muitos questionando a real necessidade da Operação Delegada, está aí a resposta: A PM não consegue resolver o problema - se foi bem o que entendi nas palavras do coronel...". Fonte: OCDGN

"... Quanto o assunto é trânsito, por exemplo. Afirma-se na entrevista que esta função onera a Polícia Militar. Não conheço um GCM que não queira atuar de forma direta no trânsito de suas cidades - naturalmente, aqui estou me referindo àquelas cujas instituições municipais não tem tal atribuição...". Fonte: OCDGN

"... O caso é que, como na Operação Delegada, em que a atuação é municipal e o estado (sim, com 'e' minúsculo) resolve tomar por conta, fiscalização de trânsito também é atribuição do município - e mais uma vez temos a figura do ente federativo Estado de São Paulo, por exemplo, tomando para si. Aí falar que onera a corporação é no mínimo, hipócrita - mesmo porque o município paga pelo serviço...". Fonte: OCDGN

"... Interessante é quando ele se refere a 'poderzinho' e demonstra preocupação com um possível 'entusiasmo' dos prefeitos. Refere-se às guardas municipais em que os prefeitos investem em equipamentos e uniformes diferenciados, por exemplo, os camuflados. o comentário do Heródoto Barbeiro nem parece o de um jornalista do seu gabarito: Se a prefeitura paga pela compra de uma viatura, claro que é para o agente dirigir - vai deixar parada no pátio?!...". Fonte: OCDGN.

0 COMENTÁRIOS DOS VISITANTES::

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.