05 fevereiro 2017

Blitz armada pela Guarda Municipal termina em confusão com oficial da PM

Agentes dizem que oficial da PM estava em "visível estado de embriaguez".

05/02/17 - Encaminhado por Reinaldo Tenório: Uma confusão entre alguns integrantes da Guarda Municipal e um oficial da Polícia Militar, o Tenente-Coronel Marcos Henrique, comandante do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças da PM criou um clima de tensão na noite deste sábado(4), na Avenida Tamburugy, uma via que fica atrás do Shopping Paralela. A Guarda Municipal diz que o oficial “estava em visível estado de embriaguez”.


De acordo com as informações chegadas ao #AnB, um grupo de Guardas Municipais estava realizando uma blitz, nos mesmos moldes das que são realizadas pela Polícia Militar e Polícia Civil, quando um Tenente-Coronel da PM foi abordado e os guardas exigiram que ele descesse do carro com mãos para cima a fim de ser revistado.

O clima de tensão aumentou quando o oficial da PM negou-se a cumprir o que o GM, mas teve a carteira de identidade da PM arrancada das mãos por um guarda. Ele, então, acionou equipes da Rondesp que foram ao local e lá ficou estabelecida a confusão, mas os agentes municipais saíram do local e foram para uma das sedes da GM, em Patamares.

O #AgoraNaBahia, ao receber a informação, buscou contato com a Guarda Municipal e, através da assessoria de comunicação, foi informado de que a GM feito uma “ação de presença no local com o pessoal do Grupamento de Operações Especiais da Guarda Municipal, que fica posicionado com viaturas, fazendo patrulhamento preventivo, previsto em lei para esse tipo de atuação, depois que houve denúncias de diversos assaltos que estavam acontecendo nessa avenida”. Veja ainda: Guarda Civil e Polícia Militar - Roubo de carga no centro de São Paulo acaba com quadrilha em cana

Sobre a ocorrência envolvendo o oficial da PM e a forma como ele foi tratado, a assessoria não deu nenhuma informação até o momento da publicação desta reportagem.

Ao ligar para a Polícia Militar e questionar a legalidade da blitz feita pela Guarda Municipal, o #AnB foi informado de que, sendo feita essa blitz em situação especial, quando haja algum caso suspeito e que a rota de alguma fuga seja o local da operação, é possível que se realize.

Até o fechamento desta reportagem, o #AnB não conseguiu apurar o desfecho da confusão havida entre a GM e os militares, mas há informação de que o oficial irá registrar a ocorrência na 12ª Delegacia de Itapuã que atua na área.

Nota

Por volta das 23h30, a assessoria de comunicação da Guarda Municipal emitiu nota, desfazendo a versão do militar e informando que ele estava em visível “estado de embriaguez”. Há, também, acusações de que ele desacatou os servidores municipais. Na íntegra, a nota diz:

Agentes da Guarda Civil Municipal são agredidos em operação por oficial da PM

Agentes da Guarda Civil Municipal foram agredidos verbalmente, na noite de hoje (04), por um homem que posteriormente se identificou como oficial da Polícia Militar durante operação de patrulhamento preventivo na Avenida Tamburugy, atrás do Shopping Paralela. O cidadão realizou direção perigosa e lançou o veículo contra os guardas. A partir da ordem de parada, o homem passou a ofender verbalmente os servidores.

Diante do visível estado de embriaguez do agressor, os agentes acionaram a Transalvador para realização do teste de alcoolemia, visto que o mesmo continuava a desacatar e ofender os servidores da Prefeitura que realizavam a atuação na área, numa ação feita por solicitação dos próprios moradores junto à base do Grupamento de Operações Especiais da Guarda, que fica na localidade. Os moradores alegavam constantes assaltos na região. Toda a operação ocorreu dentro da legalidade e dos limites de atuação da Guarda Civil Municipal.

Diante da recusa, após acionamento da Transalvador, a Guarda solicitou à Polícia Militar da Bahia a presença de um oficial para condução da situação, para identificação do homem e acompanhamento do fato. Os guardas, que procederam com a ação com o acompanhamento de policiais militares, foram orientados a proceder com o encaminhamento para a 12ª Delegacia de Polícia, em Itapuã, para registro da ocorrência.

A Guarda Civil Municipal ressalta que trabalha em acordo com a legislação vigente (Lei Federal 13.022), onde é previsto atuar, preventiva e permanentemente, no território do município, para a proteção sistêmica da população, bem como prevenir e inibir, pela presença e vigilância, bem como coibir infrações penais ou administrativas. Fonte: Agora na Bahia.


0 COMENTÁRIOS DOS VISITANTES::

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.