Pais denunciam à polícia professora que classificou morte de menina Sofia como 'justiça divina'

O assunto gerou revolta nas redes sociais. A família de Sofia agora deseja que a justiça seja feita.

25/01/17 - Os pais da menina Sofia Lara, de 2 anos, estão na Delegacia de Repressão a Crimes de Informáticas (DRCI) para buscarem orientações de como podem denunciar a professora Denise Oliveira, que classificou a morte da criança como "justiça divina". Ela ainda acusou o o policial militar do 16º BPM (Olaria) Felipe Fernandes, de 34 anos, de ter participado das mortes de cinco jovens em Costa Barros, na Zona Norte do Rio. O crime foi registrado como calúnia.


- Perdi minha filha e ainda tenho que passar por isso, ler essas coisas. Porque assim, eu vou ser muito sincera com você: não estou com tanto ódio do bandido (que disparou a bala perdida que atingiu Sofia). Ele não pensou: "vou matar uma criança". Mas essa mulher riu de uma criança morta. É inaceitável. Em momento algum minha filha vai pagar por morte de ninguém. Veja ainda: ALERJ e PM farão trabalho em conjunto para atender familiares de policiais mortos

Ela é um anjinho. Essa mulher nos agrediu física e moralmente - disse Hérica Fernandes, de 33 anos. Segundo ela, Denise enviou uma mensagem, pelo Facebook, pedindo desculpas:

- Ela falou que não é mãe e tal, não tem noção da dor de uma mãe. Mas não é questão de perdoar ou não. Quero que ela pague na Justiça pelo que fez. Para saber mais clique AQUI. Fonte: Extra.







Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, seja bem-vindo! Faça o seu comentário com responsabilidade. Muito obrigado!

Por Dennis Guerra