2010 / 2017

"Para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada"
Edmund Burke

"O Cão De Guarda Notícias era uma janela para o mundo que esteve aberta entre os anos de 2010 a 2017, deixando agora um vazio enorme em meu coração" Por Dennis Guerra

02 janeiro 2017

Enquanto a sociedade escolher respeitar os seus criminosos mais do que a seus defensores, serão os criminosos que definirão o nosso futuro


02/01/17 - Por Dennis Guerra: O prefeito de São Paulo, João Doria, inicia o mandato cumprindo promessa de campanha. Ao lado de funcionários da limpeza pública, o novo prefeito aparece usando uniforme e carregando uma vassoura. Enquanto isso, na Zona Norte, um guarda civil atacado por criminosos e gravemente ferido, aguardava vaga em Unidade de Terapia Intensiva - UTI.

Veja também: Dois guardas civis são vítimas de criminosos na noite de réveillon - Um deles teve a morte confirmada

Conforme as horas avançavam, informações incompletas ou desencontradas circulavam nas redes sociais. Colegas de profissão já haviam se revezado na noite anterior, e com isso abasteceram a todos com informações primordiais sobre o seu estado de saúde.

Veja ainda: Se aqui 'não tem lugar para super-heróis', com certeza tem muito menos lugar para covardes!


Mas ainda ficava a dúvida sobre como se daria a solução para a internação apropriada do guarda civil. E mesmo com toda a movimentação para a troca de Comando na GCM - e SMSU, providências foram tomadas. Escalas de revezamento na segurança foram definidas. E, por grande mérito das equipes no apoio e chefias ali presentes, a vaga na UTI surgiu - dentre outras forças que colaboraram, e no tempo certo poderão ser divulgadas.

E, considerando a enxurrada de informações compartilhadas via redes sociais logo após o cometimento do crime, um questionamento fora levantado sobre a real importância do compartilhamento de certas informações nas redes sociais (nome, fotos e até mesmo locais de internação). Independente se os grupos são considerados grupos policiais fechados, não deveríamos sempre considerar a possibilidade - ainda que remota - de vazamentos?

Entenda que o questionamento não se dá pelo compartilhamento de informações e sim sobre o que realmente é importante a ser informado. Veja a opinião do ator Denzel Washington sobre um tema equivalente, de certo modo:


Assista pelo seu smartphone




Logicamente o tema é um tanto polêmico. Na maioria das opiniões sobre o tema, tivemos concordância. Mas, o que realmente inspira são as opiniões contrárias. Aqui transcreverei uma que nos foi encaminhada.

"Respeito a sua opinião, mas discordo. Nós escolhemos a profissão e sabemos os riscos aos quais estamos sujeitos. Não há como se ficar invisível nessa profissão. O crime organizado está cada vez mais organizado. O que falamos nos grupos e redes sociais pode vazar? Pode sim, mas precisamos chamar a atenção para o que está ocorrendo. Em grupos de outras forças, também se faz isso, com a diferença que lá a resposta vem, diferentemente daqui. Eu cobro respaldo mínimo de atuação e atenção dos nossos colegas, pois todos estamos sujeitos a isso. Na verdade o que falta é sermos valorizados como seres humanos, até mesmo por nossos pares em certos casos".

Aqui temos o ponto-de-vista do policial, mas devemos também considerar o ponto-de-vista como comunicadores. Sim, pois devemos nos ver também como comunicadores. A própria afirmação '... o crime organizado está cada vez mais organizado...' já é, por si só, um alerta de quê devemos nos cuidar um pouco mais. Sendo assim, por que dar ainda mais vantagens para eles

A cobrança deve existir, A indignação é fato. Mas até qual ponto o devemos fazer acentuando a situação de risco? Hoje falamos de outro, e quando for conosco? Alguém perguntou para o guarda civil ferido se ele se incomodaria com a imagem dele circulando pelas redes sociais especificamente neste caso? Lógico que não, afinal, ele nem poderia ao menos opinar nesse momento. Parece justo cobrar respeito sem nem ao menos nós mesmos não nos respeitamos? O fato de você ter escolhido essa profissão não significa que você deva se expor ainda mais - e muito menos expor o outro. E mais: 11 coisas que os policiais gostariam que as pessoas soubessem

Logicamente este texto não traz a verdade em si. Tudo aqui é questionável. Nada é verdade absoluta. O único objetivo é questionar. Agora, mais importante do que tudo isso, é tentar entender o motivo de tanto...

Silêncio

Quando um guarda civil de uma cidade da grande São Paulo foi assassinado por criminosos, silêncio. Quando os suspeitos da morte do guarda civil foram encontrados mortos, veio a polêmica. Grandes jornais e televisão deram enorme destaque ao caso. Um GCM foi acusado de ter participado da morte dos suspeitos - e foi preso.

O DHPP logo se prontificou - pela pressão da opinião pública a esclarecer o caso. A Delegada Sato concedeu entrevistas. A mídia bateu em cima. Tudo isso pela morte de pessoas que eram suspeitas de envolvimento na morte do guarda civil. Mas a pressão foi pela morte do agente de Segurança Pública? Não. Lógico que não. Então a pergunta é: Por que somos tão hipócritas?

Nesse período, um dos suspeitos já teria apagado o seu perfil na rede social Facebook, segundo informações via Whatsapp.

Quando um guarda civil, um policial militar ou civil, um policial rodoviário, um agente penitenciário ou qualquer outro agente de Segurança Pública é assassinado em situações típicas de execução - apenas por ser policial -, pouco se dá atenção. Os jornais lançam uma notinha de rodapé - por assim dizer - e não vemos o mesmo empenho no esclarecimento dos fatos. E não sou eu que digo. Os fatos comprovam:


Assista pelo smartphone


Então pergunto: Por que somos tão hipócritas? Por que parte de nossa sociedade se preocupa tanto com os seus algozes e de forma tão fácil joga os seus defensores no ralo do esquecimento? Talvez a resposta esteja na péssima formação do cidadão, aliada à educação de base quase que inexistente.

Junta-se isso à uma mídia carniceira, hipócrita e imoral, e temos o que temos. O problema é que, enquanto a sociedade escolher respeitar os seus criminosos mais do que a seus defensores, serão os criminosos que definirão o nosso futuro.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.

Tecnologia do Blogger.