Eleições 2016: Convidar - ou não - todos os candidatos a prefeito?

29/08/16 - Por Dennis Guerra: Quando tive acesso à nota do Sindguardas-SP, convocando os quatro principais candidatos à Prefeitura de São Paulo, podemos perceber que o futuro nos reserva algumas surpresas - a julgar pelo presente. Mas, para entendermos melhor, é preciso dar 'um pulo' no passado.


Naquele ano (2012), ao comparecer ao sindicato para uma entrevista com o então candidato Carlos Augusto - Presidente licenciado da entidade - deparei-me com uma movimentação partidária no local. Veja ainda: Entrevista Carlos Augusto de Souza: Candidato a Vereador pela cidade de São Paulo

Aquela situação deixou-me um tanto perplexo, pois, independente do que possa ter sido decidido em reunião da diretoria à época - para apoio a este ou aquele candidato a vereador - a participação na campanha de rua do então candidato Fernando Haddad destoava - na minha opinião - do que poderia ser o interesse da categoria naquele momento. Não é porque você tem representantes que uma decisão tão importante como o apoio político a determinado candidato se resolva em reunião de diretoria - e não em assembléia. E mais: Postagem Especial: Bate-papo com Celso Russomanno

Como dizem, "Águas passadas não movem moinho". E isso bem sabemos. Mas até tentaram mover o moinho, porém ele já travou!

Então retornamos ao atual momento em que a entidade se propõe a receber os quatro principais candidatos: Celso Russomanno, Marta Suplicy, Fernando Haddad e João Dória.

Vejo aqui um momento muito importante. A entidade sindical abre espaço para alguns candidatos e, nisso, demonstra aquilo que sempre foi uma expectativa de todos nós. Nesse ponto, entende-se que qualquer um desses principais candidatos - ao ser eleito - considerará que houve o mínimo de coerência democrática e ética por parte da entidade e, assim, isso repercutirá a toda a categoria no momento de ter as suas demandas atendidas - ou, no mínimo, ouvidas.


Todavia, percebemos que já nesse momento, o que está bom pode ser ainda melhor. Mesmo que consideremos o curto espaço de tempo desde agora até o momento de ir às urnas, por que não enviar a todos os candidatos o mesmo convite?

Logicamente, mesmo se a intenção fosse a de firmar um compromisso dos principais candidatos com a categoria, não podemos desconsiderar possíveis futuras coligações. Outros nomes - Como Luisa Erundina (Esta, que aparece tecnicamente empatada com Fernando Haddad), Major Olímpio, Levy Fidelix, Ricardo Young, João Bico, dentre outros.

Imagine, ao menos, que alguns desses saíssem candidatos a qualquer outro cargo público no futuro. Já não seria válido o convite?

Claro, alguns nem ao menos pontuam nas pesquisas. Mas se considerarmos o caso da Erundina e Haddad, como definir quem tem maior possibilidades de vitória? E para quem não teve a oportunidade de assistir, relembramos agora a entrevista cedida pelo candidato Major Olímpio ao O Cão De Guarda Notícias.

Após entendermos o presente, dando uma volta ao passado, podemos avaliar que o futuro da entidade com tais procedimentos será muito mais salutar para a toda a nossa categoria. Você não acha?


E permanece aqui o convite a todos os candidatos que queiram se dirigir aos guardas civis metropolitanos por meio deste canal de comunicação. 



Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, seja bem-vindo! Faça o seu comentário com responsabilidade. Muito obrigado!

Por Dennis Guerra