22 julho 2016

SBT e as Guardas Municipais - Está faltando especialista no mercado?

22/07/16 - Por Dennis Guerra: A matéria do SBT vinculada na última semana sobre o caso envolvendo GCMs e a perseguição a um veículo produto de crime - onde um dos menores infratores foi fatalmente atingido - gerou repercussão entre guardas municipais de todo o país. Veja também: Denúncias contra a Correge - Embate entre Sindguardas-SP e AAPOL continua. Enquanto isso, o Prefeito Haddad se irrita com presença de candidatos

Os desdobramentos desse caso foram tantos que ficaria difícil elencar novamente aqui todo esse histórico. Basicamente, mais uma vez, destacaremos apenas a falta de nitidez jurídica verificada nos depoimentos dos especialistas - olha eles aqui de novo - ouvidos pela matéria. Veja aqui sugestões de especialistas da nova geração e que realmente entendem sobre o assunto. Clique AQUI.

Parece até mesmo que está faltando especialista no mercado, tamanha a dificuldade que eles encontram ao buscar qualquer um! E mais: Especialistas em Segurança - Novas opções para a mídia carcomida

Mas uma coisa há de se concordar com a repórter - falta clareza para entender o papel das guardas municipais: para eles!



MOBILIZAÇÃO NACIONAL EM DEFESA DA LEI 13.022/2014 - Especialista do jornal não entende nada da lei 13.022/2014 e do CPP e apenas expressa uma informação baseada apenas em suas próprias pesquisas. Ariadne Natal / Graduação em Ciências Sociais. Clique AQUI.

Jornalismo do SBT desinformou a população sobre as competências da Guarda Civil do Brasil. A Lei 13.060/2014 é clara e define que não se pode atirar em veiculo em fuga que não represente perigo aos agentes ou a terceiros. A Lei 13.022/2014 e o CPP são claros ao permitir que a Guarda Municipal faça prisão em flagrante próprio e impróprio. Fonte: Guarda Municipal - Facebook.


Compartilhe pelo seu Whatsapp e colabore conosco (Clique AQUI)
image

O Cão De Guarda Notícias

Autor e Editor

Dennis Guerra Contato Whatsapp 11 95580-1702

0 COMENTÁRIOS DOS VISITANTES::

Postar um comentário

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.

biz.