06 julho 2016

Após a tempestade, um novo campo de debate se abre para as guardas municipais - Especialistas rebatem a Portaria 038/07/2016

06/07/16 - Por Dennis Guerra: Após muita polêmica gerada com as declarações do Prefeito Fernando Haddad, juntamente com o seu secretário de segurança - e inúmeras matérias jornalísticas tendenciosas - finalmente uma matéria séria e competente surgiu, sendo realizada por Heródoto Barbeiro ao entrevistar Clóvis Roberto Pereira, presidente do Sindguardas-SP. Veja também: Portaria 038/07/16 gera polêmica entre os guardas civis metropolitanos - São Paulo

Sendo assim, devemos considerar que, apesar de toda a celeuma - desnecessária e constrangedora - causada pela precipitação em algumas declarações e publicações oficiais, as guardas municipais devem se preparar agora para um importante espaço de debates mais sérios e maduros que poderá surgir. Espaços como esses surgem naturalmente após o grande abuso carniceiro referente a determinados casos, coincidindo com o fim de publicações que visam - única e exclusivamente - gerar polêmicas. Veja ainda: Especialistas em Segurança - Novas opções para a mídia carcomida


Agora entra a nossa parte. Quanto maior for o número de compartilhamentos, maior também será a possibilidade de outros renomados jornalistas e pessoas de bom caráter - e profissionalismo, principalmente - buscarem informações mais aprofundadas a respeito das guardas municipais. Isso se chama mídia gratuita. E então, vamos compartilhar? Colaborou para este texto Fernando Coelho.


Presidente de sindicato diz que guardas civis podem perseguir um suspeito em caso de flagrante

- Heródoto Barbeiro recebeu Clóvis Roberto Pereira, presidente do sindicato dos guardas civis metropolitanos de São Paulo. O sindicalista falou sobre as atribuições e poderes do cargo. Ele disse que guardas podem perseguir um suspeito, mas apenas em caso de um flagrante de delito. A polêmica veio à tona depois que guardas civis atiraram contra um estudante universitário, que morreu. Para assistir ao vídeo, clique AQUI.

AAPOL protocoliza Ofício requerendo a suspensão da Portaria 038/07/2016


AAPOL protocoliza Ofício 004 requerendo a suspensão da Portaria 038/07/2016, em todo seu teor, a fim de restabelecer a segurança jurídica da GCM e dos GCMs, vez que, se de um lado, exorbitou sua competência regular adentrando na função legislativa dessa Casa de Lei, por outro lado, além de em nada contribuir com o aperfeiçoamento dos serviços da Guarda Civil Metropolitana, só trouxe insatisfação e baixou ainda mais o moral do efetivo indistintamente, dando a impressão para a sociedade de despreparo da GCM, como se ele usasse sua arma para cometer delito potencializado pela sua nobre função policial. Fonte: AAPOL

Marcos Manteiga fala sobre a Lei 13.022/14 e as atribuições das guardas municipais


Candidatos Concurso 2013 GCM/SP acampados em frente a Prefeitura



2 comentários:

  1. Também vejo que esse é o momento, depois de inúmeros comentários ignorantes a lei e omissões de quem deveria preservar a instituição, de expor ao público o real trabalho da GCM e do municipio frente a segurança pública, creio que o momento correto de intensificarmos essa questão é nas eleições, pois ai veremos quem terá coragem de enfrentar mais esse problema paulistano...

    ResponderExcluir
  2. Também concordo com você márcio,as eleições estão chegando e temos que dá um basta nestes despreparados.Criar uma frente parlamentar em defesas das Guardas cívis do Brasil.

    ResponderExcluir

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.