14 junho 2016

No final, são os agentes públicos que acabam por carregar o peso dos pecados do mundo! - Atualizado

15/06/16 - Por Dennis Guerra: Certa vez, em uma conversa descontraída com uma amiga, ela afirmou: "Ah, então são os GCMs que não deixam as pessoas de rua descansarem em paz". Logicamente, tentei lhe explicar a situação de uma forma que ela tivesse condições de entender. Veja também: Padre Júlio Lancellotti acusa agentes do Estado pelo fornecimento de drogas na região da Nova Luz



"Sim, são os guardas civis que se esforçam para convencer a essas pessoas buscarem locais mais apropriados e evitarem ficarem expostas aos riscos das ruas - e nem sempre conseguem. Seria ineficaz tentar lhe explicar, até mesmo o porquê, se alguém se instala em frente à sua residência com acampamento e tudo o mais, você logo ligaria para a prefeitura e pediria algum tipo de providência, pois o problema social que se dane quando está em sua calçada". Silêncio.


Certa vez, um profissional da área desabafou comigo que essas ditas arquidioceses são um belo instrumento de limpeza social local. Explico: Elas, através de seus padres engajados, arrolam os moradores de seus bairros e os encaminham às áreas centrais da cidade. Feito isso, o seu bairro permaneceria adequadamente propício aos típicos moradores e os indesejáveis pedintes longe de suas vistas. Veja ainda: GCM tira cobertas de moradores de rua em São Paulo

O mesmo ocorreria com os sopões entregues nas madrugadas. Segunda ainda esse mesmo depoimento, eles nunca - ou quase nunca - ocorrem em bairros, e sim nas áreas centrais da cidade. Essa seria mais uma forma cínica de prestar apoio à essas pessoas em situação de risco - e novamente, mantendo-as longe dos bairros.

Eu admiro as ações do Padre Júlio Lancelotti - Coordenador da Pastoral do Povo de Rua de São Paulo, sinceramente. Ele é uma figura ímpar. Ímpar não, nesse caso seria par. Tão 'par' que as suas acusações contra os agentes municipais devem somar muito mais de 666 reclamações no último século. Vai ter trabalho assim no inferno!

Eu lembro de certa vez, quando ele e sua troup tentava impedir a ação de guardas civis em uma cena de flagrante delito. Ele jurava por Deus que a acusada era inocente e que os guardas estavam abusando de sua autoridade. Deu no que deu - a mulher foi em cana e ele retornou para o lugar de onde veio - que até hoje eu não consegui descobrir.


Mas a vida é assim. Pessoas fazem acusações - e sempre as farão. Os agentes municipais pagam o pato de uma sociedade que age de maneira hipócrita, que se alinha com o atendimento de certas necessidades humanas - desde que elas não lhe incomodem em suas belas casas com lindos jardins. E a Luisa Mell continua a fazer sucesso no Facebook.

No final, são os agentes públicos que acabam por carregar
o peso dos pecados do mundo!

Compartilhe pelo seu Whatsapp e colabore conosco (Clique AQUI)
image

O Cão De Guarda Notícias

Autor e Editor

Dennis Guerra Contato Whatsapp 11 95580-1702

0 COMENTÁRIOS DOS VISITANTES::

Postar um comentário

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.

biz.