2010 / 2017

"Para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada"
Edmund Burke

"O Cão De Guarda Notícias era uma janela para o mundo que esteve aberta entre os anos de 2010 a 2017, deixando agora um vazio enorme em meu coração" Por Dennis Guerra

14 maio 2016

"Ele não salvou uma vida, mas uma família inteira", diz mulher que foi resgatada de açude por guarda municipal

14/05/16 - Karina Marcos Gimenes passou mal e perdeu a direção do veículo quando trafegava na Rua Costa Gama, Zona Sul da Capital, na última quarta-feira. Gratidão. Esse é o sentimento da auxiliar de veterinária Karina Marcos Gimenes, 27 anos, após ser salva pelo guarda municipal Leonir Barbosa Strieder, 46, na última quarta-feira. Veja também: Guardas civis de Santo André prendem bando e recuperam 100 mil em mercadorias

Ela trafegava pela Rua Costa Gama, por volta das 9h, quando passou mal e desmaiou na direção. O veículo caiu no açude da Escola Técnica Santo Inácio, na Zona Sul da Capital. Por sorte, Leonir e um colega que estavam em uma viatura logo atrás conseguiram fazer o resgate.


— Ele não salvou uma vida, mas uma família inteira. Sou muita grata. Se não fosse por ele eu não estaria viva hoje – diz agradecida.

Karina, que mora próximo do local onde ocorreu o acidente, estava indo ao hospital porque não estava se sentindo bem. Como o marido teria que buscar a filha do casal na escola, ela decidiu ir sozinha. Mas no meio do caminho teve um ataque cardíaco.

– Eu estava tão nervosa, tinha me estressado pela manhã, que senti meu peito tremer e apaguei na direção. Quando eu acordei estava embaixo d'água, dentro do carro – relembra.

Ela conta que com muito custo conseguiu abrir a porta do carro, mas quando saiu do veículo se desesperou com a profundidade da água. Sem saber nadar, começou a gritar, mas logo viu os policiais em volta do açude, entre eles, Leonir que prontamente tirou os sapatos e a jaqueta e pulou na água.

— Eu fiquei segurando nele, chorando e ele ficou o tempo todo do meu lado. A gente ficou segurando no carro até um outro policial mandar uma corda para nos puxar. Com uma mão ele me acalmava e com a outra ele segurava a corda – conta.

Após passar algumas horas no hospital e já recuperada do susto, Karina não se cansa de repetir o quanto se sente grata pelo gesto do guarda. Agora, o desejo é reencontrá-lo para agradecer.

Viatura se deslocava para ocorrência

Leonir conta que ele e o colega que são do Posto da Restinga estavam se deslocando para um ocorrência quando viram o carro que estava na frente cruzar a pista, quase capotar e cair no açude que fica a cerca de 20 metros para dentro do pátio da escola. 

– Estranhamos que em nenhum momento ela freou o carro, por isso logo imaginamos que estava passando mal. Paramos e fomos ver o que tinha acontecido. Quando chegamos lá ela já estava dentro da água – comenta o policial.

Ele diz que não imaginava que o açude fosse tão profundo, por isso ficou apoiado com Karina no carro até chegar ajuda. Segundo ele, um colega da Brigada Militar, que casualmente mora próximo ao local e estava de folga, foi quem ajudou a retirá-los da água com uma corda.

– Acho que a maioria das pessoas faria o mesmo, a não ser aquele que tem muito medo da água – afirma. 

Depois do salvamento, Leonir ainda atendeu uma outra ocorrência no local. Informado de que uma dupla teria assaltado uma professora, ele vestiu a farda e foi atrás do assaltante que tinha entrado no açude e conseguiu capturá-lo.

Há 23 anos na Guarda Municipal, Leocir conta que em outras vezes já atendeu casos que não eram da sua responsabilidade como um assalto, mas o caso de resgate foi a primeira vez. Para ele, é impossível ignorar os fatos.

– Como a gente diz, quando a ocorrência cai no nosso colo, não tem como dizer que não. Na hora não é pela profissão, é pelo instinto humano – revela. Fonte: Diário Gaúcho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.

Tecnologia do Blogger.