Segurança Pública no Brasil - Enquanto uns enxugam as mãos, outros estancam sangue!

28/01/16 - Por Dennis Guerra: Como apresentado na matéria Duas ocorrências na última noite - Em uma delas guarda civil foi baleado (Paola - Um ano do assassinato), eu ainda gostaria de destacar a imagem abaixo. Parece até mesmo encontrarmos aí uma certa poesia na imagem - mas poesia ainda não seria a palavra mais apropriada para esse momento. Veja também: Sobre 'dinheiro em guardas municipais ser mau investimento', deixo a frase "A língua é o chicote da bunda"

Talvez a melhor forma de definir fosse baseando-se nas tragédias gregas. O papel-toalha embebido em sangue. O que poderia ser tão profundo para se analisar em tal imagem?


Considere, primeiramente o papel-toalha. O que ele estaria fazendo em uma viatura de uma equipe policial? Para você que está no conforto de sua sala, com ar-condicionado e tomando água geladinha, não conseguiria entender o que significa trabalhar em uma viatura, com temperaturas chegando aos 35° Graus em uma cidade como São Paulo e, por conta do uniforme, asfalto, concreto e equipamentos, ter a sensação térmica de 40°. Para você, bacanão, que acha fácil - mas não tira o traseiro do conforto - isso não significa nada. Veja ainda: Hoje o covarde assassinato da guarda civil Paola completa um ano. Amigos, familiares e colegas se perguntam: o que mudou nesse período?

Pois bem, o papel-toalha serve para enxugar o suor que escorre a todo o momento da testa dos responsáveis por sua segurança. Mas você só pensa em falar mal, atacar de forma vil e pequena. Essa é a sua cara mesmo!

Interessante é que o mesmo papel-toalha sirva para estancar o sangue do policial ferido em combate. Sim, combate - você não gosta dessa palavra, não é? O seu uso significaria que vivemos uma guerra e, do seu conforto (preso à suas vãs filosofias) isso não existe. Mas existe. Os policiais - independente de qual corporação, estão sendo caçados. Mas, para você...!

Na próxima vez que você pegar um pedaço de papel-toalha - para enxugar as suas mãos - lembre-se que outros poderão estar estancando sangue com o mesmo produto.

"Na parte da tarde, estávamos encarregados de levar a viatura de nossa inspetoria para higienização, devido à algumas manchas de sangue - considerando que equipes daquela base estiveram no apoio aos GCMs. Chegando no local, vi outra viatura da GCM. Como não vi ninguém da equipe, o gerente informou que deixaram-na para higienização, também. Foi quando percebemos as manchas de sangue. Era a viatura da ocorrência. Haviam muitas manchas de sangue. Os funcionários do local até discutiam sobre o trabalho que daria para limpar tudo". Fonte: Duas ocorrências na última noite - Em uma delas guarda civil foi baleado (Paola - Um ano do assassinato)


Pouca ideia!

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, seja bem-vindo! Faça o seu comentário com responsabilidade. Muito obrigado!

Por Dennis Guerra