21 janeiro 2016

Ponto 40 da Taurus não servem mais para o serviço policial, diz CEL Pm Giraldi

21/01/16 - Encaminhado por Edna Dias: Depoimento do CEL Pm Giraldi criador do método Giraldi com certeza as pistolas Ponto 40 da Taurus não servem mais para o serviço policial. Em Conversa com o Cel Giraldi sobre o incidente e veja o que ele respondeu: O mecanismo da Taurus “PT 100″ é do início do século passado. Originariamente era calibre 9mm. A fábrica abriu para .40 S&W. Com isso enfraqueceu, não só o cano, como toda a armação. Veja também: Os 10 melhores países para possuir armas

Com isso não aguenta o tranco. Quebra; quebra; e quebra. E quebra. E quebra. Para não quebrar o CSM/AM está carregando a munição .40 S&W com carga mais fraca. Aí o ferrolho não funciona, provocando incidentes de tiro.

A pistola correta para polícias é a Glock, modelo 22 (também .40 S&W), de origem austríaca, com 15 cartuchos no carregador (colocado o “bump” vai para 18), feita de material espacial, não necessita manutenção, não tem travas para serem acionadas (a trava está no próprio gatilho que, ao ser acionado, a destrava; ao ser solto, trava), à prova de policiais mal treinados. Não causa incidentes de tiro.

Tem adaptador de lanterna (e a lanterna vem junto). Tem miras noturnas (já está nela). O coldre vem junto (a própria fábrica da pistola também faz o coldre). Ergonomia perfeita. Gasta metade da munição, em relação a Taurus, para ensinar e manter o policial adestrado para o seu uso. Totalmente carregada pesa 900 gramas. Não dá tranco na hora do tiro. Colocada e retirada do óleo queimado, funciona. Também na água. Misturada com areia e retirada, funciona. Jogada do 10º andar de um prédio, no asfalto, não quebra. Pode passar com carro por cima que não danifica.


Tem apenas 32 peças, incluídas as do carregador (a taurus tem 85). Pode ser desmontada e montada usando uma tampa de caneta Bic. Não tem similar, no mundo. Já abastece mais de 90% das Instituições Policiais Americanas (e os Estados Unidos são o país que mais fabricam pistolas no mundo). E vai por aí a fora. A PMESP tentou comprá-las. O DMB, do EXÉRCITO, não permitiu. Mas a Polícia Federal acaba de comprar 12.000 delas, sem licitação e sem autorização; pagou R$ 940,00 (novecentos e quarenta reais) cada uma. A PT 100, que a PMESP compra, custa mais de R$ 1,500,00 (um mil e quinhentos reais).


Êta Brasilzão porreta! Êta patifaria! Êta interesses econômicos filhas da…. Exigem muito das polícias mas não lhes dão o que necessitam para cumprir suas missões para enfrentar essa bandidagem violenta que assola a sociedade e a nós próprios. Será que algum dia teremos a pistola Glock? Abração para todos. Cel Giraldi - Fonte: Link Policial

Fonte: Tudo Sobre Armas de Fogo


0 COMENTÁRIOS DOS VISITANTES::

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.