17 janeiro 2016

Após guarda civil de São Bernardo do Campo ser executado, surgem dúvidas sobre o Seguro de Vida dos integrantes

17/01/16 - Por Dennis Guerra: Em áudio recebido através da rede social Whatsapp, integrante da Guarda Municipal de São Bernardo do Campo faz contato com a empresa seguradora para verificar a validade de seu seguro de vida. Veja também: Polícia no Brasil é 'um corpo caído no chão frio, ao lado do sangue quente'

O motivo da ligação se deu após o covarde assassinato do GCM Ricardo, ocorrido na noite anterior, ao retornar do serviço para a sua residência. Na conversa gravada, a atendente da seguradora afirma não constar vigência atual do seguro de vida, sendo que no sistema da empresa o seguro teria cobertura, no máximo, até o mês de outubro de 2015 - com tolerância máxima de 30 dias além desta data - e 60 dias para o seu cancelamento. Veja ainda: A triste realidade brasileira - Por Reinaldo Tenório

A atendente orienta ainda que o guarda civil faça contato com a sua administração para obter maiores detalhes sobre o benefício. Inicialmente, citando o caso do guarda civil assassinado em uma emboscada - veja o vídeo abaixo - o solicitante das informações ainda questionou a atendente sobre como seria o caso acima e as providências adotadas pela empresa. A princípio o sindicato que representa a categoria estaria arcando com os custos do sepultamento.


Segundo a atendente, o seguro cobriria Morte Acidental e Invalidez Permanente por Acidente, ambas no valor de R$ 80 mil Reais. No caso da apólice específica, Auxílio Funeral não seria coberto pelo plano adotado, pelo o que consta no sistema da empresa. Novamente o GCM foi orientado procurar a administração da corporação. Colaboraram para esta matéria Kleber Camargo, Daniel Almeida e Edna Dias.

O saldo final do final de semana foi:
  • Um guarda civil assassinado em São Bernardo do Campo;
  • Um policial militar e esposa baleados por marginais em Ferraz de Vasconcelos. A esposa não resistiu e faleceu;
  • Um agente penitenciário baleado em Guarulhos;
  • Um Cabo da Polícia Militar assassinado em Ribeirão Preto

GCM Ricardo, que aparece no vídeo sendo executado




0 COMENTÁRIOS DOS VISITANTES::

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.