24 dezembro 2015

Um 'Conto de Natal' fora de época

24/12/15 - Por Dennis Guerra: Nessa última semana conheci uma pessoa especial. Antigo de corporação - já com os seus quase 30 anos de serviços prestados - o GCM/SP Classe Especial Luís - também conhecido pelos colegas como Lula - além de extremamente carismático, também é possuidor de uma energia de vida fantástica e contagiante. Para contar mais sobre isso, farei uma salto no tempo...

Dias atrás, enquanto arrumava os meus equipamentos para iniciar mais um dia de serviço e estando próximo à outras pessoas, foi inevitável ouvir a conversa entre eles. Em certo momento, um deles disse: "... essa corporação é uma merda..."!

Sinceramente, dentro de mim eu pedia que ninguém me arrolasse àquela conversa, pois eu já teria que iniciar a minha participação dizendo que em conversas do tipo eu não me envolvo. Eu até entendo que inúmeros motivos levam ao descontentamento, mas tal afirmação não poderia ser aceitável. E você entenderá mais sobre isso voltando ao Classe Especial Luís. Veja também: Inspetor Barbosa recebe homenagem e é aplaudido de pé

Quando eu vi a sua equipe se aproximando, fui até eles e cumprimentei ambos. Ele, com uma energia incrível, falou sobre a maravilha de encarar mais um dia lindo, cheio de problemas a serem superados e, se não possível a resolução, que eles fossem colocados de lado - pois se não podemos resolvê-los, é porque não nos cabe tal missão

Comentei com ele sobre a forma como ele encarava a vida. Usei como exemplo o caso anterior e, ele narrou com uma incrível lição de vida. Veja:

A alguns anos eu cheguei em casa extremamente nervoso, irritado com a minha profissão. Reclamava demais e soltei uma frase do tipo isso tudo é uma merda a minha esposa. Ela então, olhou no fundo dos meus olhos e disse:

Parou! Se você não está feliz, pede para sair. Não fique aí se martirizando com algo que está lhe fazendo mal ou que não seja aquilo que você sonhou para si. Ninguém, e eu digo ninguém mesmo, está lhe obrigando a viver essa vida. Agora saiba de uma coisa: tudo o que temos nessa vida, devemos a você e ao seu trabalho - tudo! Você é importante a cada pessoa ajudou e, mais importante ainda, você é para nós, a sua família!

Depois de tudo isso, conversamos também sobre o Xavier - que você, colaborador do OCDGN - e tantas outras pessoas anônimas ajudaram com doações para a compra de uma cadeira de rodas motorizada. Foi uma foto postada pela Nice em uma rede social, tomada do Lula, que 'tirou' o Xavier e o seu caso do esquecimento geral. Sim: ele estava esquecido. A foto, em destaque ao lado, preserva a imagem do Lula - a pedido.

E foi justamente a atitude de um colega de verdade - do tipo que não deixa o parceiro ferido para trás - que nos fez entrar de cabeça em uma campanha para ajudar um colega. O próprio Lula comentou o quanto ficou chateado por não ter podido contribuir com uma doação significativa. Sinceramente, a maior de todas as doações foi justamente a dele. Se não fosse a sua atitude inicial - registrando o encontro - nada disso teria ocorrido e o Xavier, provavelmente, passaria mais um Natal como os anteriores - sem o mínimo reconhecimento.

O título deste artigo - Um 'Conto de Natal' fora de época - procura mostrar que não é a época do conto que está deslocada no tempo, e sim a atitude.

Ele serve justamente para reavaliarmos os nossos comportamentos e atitudes ao longo de cada ano. De nada, e eu repito, de nada valerão as mensagens de Feliz Natal e Próspero Ano Novo se nos comportarmos como velhas lagartas que não conseguem nem ao menos entrar no casulo para se tornar algo mais belo.

" Me dê as flores em vida / O carinho, a mão amiga / Para aliviar os meus ais. Depois que eu me chamar saudade / Não preciso de vaidade / Quero preces e nada mais" Guilherme de Brito

Lula, sinceramente, você fez o meu final de ano muito mais feliz e inspirador. E veja no vídeo - produzido por Sosthenes Gomes - o que você permitiu acontecer:



Desejamos a todos vocês Feliz Natal!


0 COMENTÁRIOS DOS VISITANTES::

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.