Inaceitável: Governo rompe compromisso com Admitidos

10/12/15 - Depois de quatro meses se comprometendo em apresentar uma resposta à proposta dos admitidos, a Secretaria de Gestão chamou uma reunião neste dia 09 para simplesmente dizer que não tinha nada a apresentar. Veja também: Sindguardas-SP adota 'nova linguagem' para cobrar o Executivo Municipal

Depois de dois anos de negociação, esperamos nos últimos quatro meses o governo concretizar o compromisso do Prefeito de aplicar o princípio de "salários iguais para trabalhos iguais" para os admitidos. Isso porque em 30 de julho, em reunião conseguida pela Deputada Luíza Erundina (leia aqui), o Prefeito após ouvir os admitidos e o sindicato, e receber a proposta de valorização, deu ao Secretário de Gestão, Valter Correia, a missão de retornar em um mês uma posição, já que o responsável por SMG já estava há 4 meses no cargo e já deveria ter reunido condições de negociar a pauta. 

No entanto, mais 4 meses se passaram. O Sindsep construiu uma proposta muita objetiva de valorização dos servidores admitidos construída no GT de admitidos. O governo apresentou todos os quadros de funções de admitidos existentes e pediu ao sindicato as tabelas de valorização para cada quadro. Nos meses de outubro e novembro, a Secretaria de Gestão afirmou em mais de uma reunião que estava construindo uma contraproposta que seria apresentada neste dia 09. Veja ainda: 'Aposentadoria Especial'

Mas pegando de surpresa toda a comissão de admitidos e o Presidente do Sindsep, o governo disse que não encontrou espaço orçamentário para apresentar uma contraproposta. Pior, não deu qualquer perspectiva de continuidade do diálogo. O Sindsep e o GT, em nome dos admitidos declarou na mesa que o que o governo fez foi o rompimento das negociações, dos compromissos e da palavra dada. 

Uma atitude vergonhosa, imoral e que não aceitamos. Apesar do representante do governo afirmar que é uma decisão de governo, deixamos claro que queremos ouvir do próprio Prefeito, pois o compromisso com os admitidos é dele. Já pedimos novamente a intervenção da ex-Prefeita, Luíza Erundina, para que possamos dialogar com o Prefeito, já que o Secretário, Valter Correia, a quem foi delegada a missão de negociar com os admitidos, não respeitou os servidores. 

Negociação não é isso! 

Com todas as dificuldades que tivemos até 2014 no SINP, havia um processo de negociação, para o qual o SINDSEP sempre exigiu que fosse qualificado. Mas o que tem acontecido desde a mudança de Secretaria, de SEMPLA para SMG, foi o desmonte do SINP, com desrespeito total aos servidores e práticas constantes de intransigência e arrogância. O Prefeito não pode aceitar que o Sistema reinaugurado por ele em 25 de março de 2013, após anos sem negociação, seja reduzido a isso que estamos vivendo. E será devidamente cobrado disso, pois cada vez que seus Secretários e representantes não cumprem com compromissos e a palavra dada, é o próprio Prefeito que será responsabilizado. Como ocorreu na forma irresponsável com que seus Secretários trataram o pagamento dos retroativos, levando a uma greve para obrigar a pagar o que já estava garantido em Lei e Decreto. Para saber mais clique AQUI. Fonte: Sindsep.

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, seja bem-vindo! Faça o seu comentário com responsabilidade. Muito obrigado!

Por Dennis Guerra