Família de assaltante baleado afirma que vai processar vítima que reagiu ao assalto

10/12/15 - Dias atrás (04/12), o promotor de Justiça do Ministério Público de Campo Maior, Maurício Gomes, reagiu a uma tentativa de assalto quando chegava em um colégio, acompanhado da filha e da mãe para uma festa de confraternização. Veja também: Ratazanas e o Estatuto do Desarmamento

Durante o ocorrido, o promotor baleou um dos assaltantes nas costas e o mesmo foi transferido por uma ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e levado para o Hospital de Urgência de Teresina. O outro meliante  fugiu e a polícia civil foi acionada. “Estamos em busca do outro bandido. Queremos dar a resposta o mais rápido possível”, afirmou o coronel  Raimundo Rodrigues, do 1º Batalhão da Polícia Militar.

Nesta terça-feira (08/12),  o assaltante baleado que foi identificado como Robson Diego (que inclusive tem uma tatuagem de matador de polícia nas costas), foi transferido para a Casa de Custódia. Por conta dos ferimentos, o meliante não consegue realizar o movimento das pernas. “Eu não sabia que ele era promotor, se eu soubesse não tinha nem roubado ele e nem encostado”, afirmou Robson ao sair da Central de Flagrantes em uma cadeira de rodinhas, com seus familiares. Para saber mais clique AQUI. Fonte: Neto Cruz.





Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, seja bem-vindo! Faça o seu comentário com responsabilidade. Muito obrigado!

Por Dennis Guerra