10 dezembro 2015

Deveríamos sentir uma vergonha tão profunda, que nem ao menos conseguíssemos olhar as nossas caras no espelho pela manhã

10/12/15 - Por Dennis Guerra: O vídeo abaixo mostra o flagrante de tentativa de corrupção ativa a policiais civis de Minas Gerais. O vídeo, compartilhado por Agripino Sena - Facebook - mostra que a generalização da frase 'polícia é tudo corrupto' [sic] por parte da sociedade não é fato real. Mesmo sabendo disso, é sempre bom relembrar. Veja também: Família de assaltante baleado afirma que vai processar vítima que reagiu ao assalto

E a corrupção surge em indivíduo que não se atém aos seus direitos e deveres como cidadão. Quantas vezes no trânsito, o policial tem que orientar um condutor sobre o seu comportamento inadequado na condução do veículo. "São só dois minutinhos" ou "Desculpa, estou atrasado" são respostas comuns aos policiais e agentes.

Quando a grande mídia afirma que existe uma indústria da multa, ela esquece de lembrar o seu público que toda indústria só opera com insumos, com matéria prima. Sendo assim, se tal afirmação fosse real, bastaria não infringir as regras que nada ocorreria. Mas somos patifes. Somos hipócritas. Somos corruptos na essência!

Somos tão ordinários que, se eu não vejo nenhum agente fiscalizador, eu estaciono o meu veículo sobre a calçada, sobre uma praça. Em frente à uma guia rebaixada, em mão dupla... Pior ainda se quem o faz usa de prerrogativas para tal feito. São tantas as situações da corrupção que nos afetam, que eu escreveria durante horas, e poucos se dariam o trabalho de ler.


Um colega costuma dizer que só a educação de qualidade pode mudar o Brasil. Eu concordo. Mas, certas vezes, acredito plenamente que devemos ser  reinventados como nação, pois as gerações de hoje se perderam por causa de nossa fraqueza de caráter e promiscuidade de interesses. Deveríamos sentir uma vergonha tão profunda que nem ao menos conseguíssemos olhar as nossas caras no espelho pela manhã. Veja o vídeo:




0 COMENTÁRIOS DOS VISITANTES::

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.