03 setembro 2015

"... Hoje eu sei o que é estar exposta..."

03/09/15 - Por Dennis Guerra: Por diversas vezes me apego na ideia da real necessidade do OCDGN ainda existir. Por que eu penso isso? Fácil: Os tempos mudam, as redes sociais se modificam e, logicamente, a forma pela qual as informações são passadas adiante, também. A internet é um lance louco, como costuma dizer um amigo meu. Segundo um estudioso da área, a internet é a única coisa que o homem criou que ele não sabe exatamente o que é. E é isso o que me preocupa.

Hoje pela manhã encontrei uma colega de profissão. No dia anterior circulou a informação de que ela estaria envolvida em um delito. Imediatamente eu pensei no meu papel como editor de um site de notícias e a escolha feita por mim em não tratar do assunto no referido site. Aponto os motivos:

1° - Em primeiro lugar, sempre analiso a notícia e o seu impacto na imagem da organização ao qual pertenço. Nos estudos de Teoria da Comunicação isso é chamado de Gatekeeper (porteiro, em inglês), ou seja: Quando o editor/jornalista de um veículo de comunicação seleciona o que será publicado ou não ele age como um porteiro. Justo ou não, isso é um processo natural. Ah, vale lembrar que isso faz parte do processo de não expor a organização, ou seja: não me venha dizer que é meu amigo com preocupações superficiais e hipócritas sobre os riscos aos quais eu estaria exposto;

2° - Sempre busco preservar nomes e imagens de pessoas acusadas de delitos, crimes ou qualquer coisa que a exponha indevidamente. Isso é uma preocupação minha e um direito assegurado da pessoa. Se você discorda, mude a Constituição Federal e outras leis que preservam tais direitos;

3° - Até onde sei, uma pessoa só pode ser considerada culpada após transitado em julgado. E afirmo: na minha opinião, quem ostenta um uniforme e se envolve em ocorrências criminosas deve pagar o preço, mas dentro do justo processo, se de fato. Aqui retornamos aos itens anteriores.


Retomando o assunto principal, a pessoa em questão pediu que um colega viesse me elogiar e agradecer em seu nome por não tê-la exposto. Ele, cordialmente, a trouxe até mim e contou-me a sua intenção. Conversamos por um tempo e em momento algum entrei no assunto sobre o que realmente havia ocorrido. O mais importante era ouvir aquilo que ela desejava falar e não o que eu supostamente gostaria de saber. Ela disse:

"Nunca entendi direito a forma como você administrava o grupo Whatsapp do OCDGN. Por que haviam tantas regras e a sua forma de sempre chamar a atenção para certas publicações. Você chegava a ser chato, mas hoje eu te entendo. Entendo a sua preocupação. Entendo porque passei por isso. Hoje eu sei o que estar exposta. Invadiram o meu face e baixaram fotos minhas. Compartilharam cópias de documentos e publicaram nas redes sociais. Eu já chorei o que podia, agora já nem consigo mais. E, de todas as pessoas que teriam todas as oportunidades para fazer isso comigo, você foi uma das poucas que me respeitou. Obrigada"!

Aqui não estou defendendo ninguém. Estou apenas relatando um fato ocorrido comigo sobre o desabafo de uma pessoa - que autorizou a sua publicação. 

Como ética é inerente a cada um, esse caso em especial já havia me chamado a atenção quando coloquei os olhos na pessoa logo antes de cumprimentá-la. Na minha cabeça passou a seguinte pergunta: Como eu poderia encarar essa pessoa hoje se eu a tivesse exposto, desconsiderando todos os seus direitos e preservação de imagem? Eu só teria colaborado para ser o próximo a ser exposto - seja por qualquer motivo, tendo os meus direitos acharcados.

E principalmente, no Whatsapp, a afirmação eu só repassei me dá calafrios. Tal ação é equivalente a assinar um documento sem ler. Se a coisa é assim tão simples, por que ninguém re(passa) cheque em branco?! Ah, mas o importante é ser o primeiro a dar a notícia, não é?

Como diria Raul Seixas, "... Cada cabeça é um mundo...". No meu mundo, eu não quero carregar o peso de expor uma pessoa a julgamentos injustos, até mesmo colaborando indiretamente para riscos, tanto psicológicos quanto físicos.

Hoje ela foi exposta. E independente dos motivos, amanhã poderá ser qualquer um de nós. E quando eu tenho dúvidas sobre a real necessidade do OCDGN ainda existir, eis que me vem a resposta: permitir um espaço para todos que desejam apresentar a sua versão da história tenham essa possibilidade

TERMOS PARA INGRESSO E PARTICIPAÇÃO NOS GRUPOS OCDGN - WHATSAPP ALFA E BRAVO - Os Grupos OCDGN - Whatsapp foram criados com o intuito de auxiliar na divulgação das postagens O Cão De Guarda Notícias (www.ocaodeguardanoticias.com.br) e aproximar o seu público através de uma rede social mais dinâmica e interativa, facilitando ainda o repasse de informações que possam ser utilizadas no referido blog - que deverão ser encaminhadas no particular do administrador se o objetivo for a publicação direta - e entre os grupos relacionados. Dentro desses objetivos: 01 - Piadas, pornografias, correntes, vídeos, imagens ou textos com conteúdos inapropriados ou outras modalidades do tipo estão proibidas. Caso ocorram, você será encaminhado a grupo específico; 02 - Mensagens de cunho religioso - mesmo que superficialmente - devem ser evitadas, por interferirem no credo de cada um. Apesar do Brasil ser um país laico, algumas pessoas não conseguem conviver bem com as diferenças. O grupo não é extensão religiosa de nenhum tipo de sacerdócio; 03 - Imagens e vídeos de policiais mortos não devem ser compartilhadas neste grupo, em respeito à memória dos que foram assassinados em serviço ou em razão dele. Caso as filmagens sejam de câmeras de segurança e possam contribuir para o aperfeiçoamento profissional, na forma de estudo de caso, deverão ser encaminhadas para prévia análise do administrador ou, na sua falta, de seus colaboradores Tango Castro e Luciana Bildner. 04 - A troca de imagens de pessoas mortas e dilaceradas deve ser compartilhada no particular entre os interessados; 05 - Importante também é evitar filmagens onde policiais são colocados em situações vexatórias, muitas vezes feitas por nós mesmos, pois o compartilhamento faz de nós cúmplices; 06 - Caso sinta-se impelido a compartilhar tal conteúdo, considerando que exista real importância para o entendimento da notícia com a imagem/vídeo em questão que se faça de forma particular entre participantes interessados nos arquivos. Desta forma, poderemos preservar os demais usuários do grupo; 07 - Afirmo ainda que este grupo é aberto ao público do OCDGN e que afirmações que denigram os integrantes das forças policiais não serão bem-vindas, independente à qual se refira; 08 - Também devemos considerar a forma respeitosa que deve prevalecer entre os participantes e, que, as discussões devem se limitar à troca de ideias, e não de ofensas; 09 - Esta nota será eventualmente divulgada, independente do momento vivido no grupo; 10 - Caso ocorram contatos de caráter pessoal através do grupo e tal fato cause constrangimentos, o(a) causador(a) será orientado(a) e poderá ser removido(a) do grupo. Para tanto, quem sofrer o constrangimento deverá comunicar o administrador; 11 - Se você é aluno GCM e estiver interagindo no grupo durante o período de aulas, será notificado e, muito provavelmente, excluído do grupo; 12 - Você poderá ser excluído sem prévio aviso à qualquer momento, caso insista na não observação dos pontos anteriores. As regras foram definidas em grupo, não caracterizando uma única opinião. Muito obrigado. O Administrador.





Compartilhe:

0 COMENTÁRIOS DOS VISITANTES::

Postar um comentário

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.