25 dezembro 2014

WhatsApp: A evolução da comunicação ou maior ingerência na segurança pública?


25/12/14 - Por Alessandra Amorim: Aderi ao WhatsApp somente em agosto desse ano, e por insistência da minha filha - por ela não tem paciência com outros meios, como SMS. No começo era só eu e ela, e conseguia me comunicar mais rápido porque ela está online sempre, e na maioria das vezes não atende ao celular. A rede de contatos cresceu, formada por amigos e havia maior rapidez em contatar uns aos outros. Vejo muitas propagandas fazendo alusão que o "zap" (carinhosamente apelidado) distancia famílias. Em casa é o contrário: passamos horas trocando vídeos (isso inclui genro e nora), e dando risadas. Tenho pena dos meus amigos: fico "passando" serviço via WhatsApp. O Guerra mesmo disse, durante uma conversa descontraída com a Roberta, Daniela, Dyane e eu, que meu "zap" funciona 24hs. É verdade.



Com o ocorrido com nossa irmã de farda no final de semana (Saiba mais clicando AQUI), a rede de amigos (isso inclui todos os grupos e WhatsApp de amigos, e de amigos de amigos) se mobilizou para enfrentar a tragédia. Gente se prontificando a apoiar, procurando informações, correndo atrás de vaga em hospitais, atrás de transporte, se solidarizando. Como é fantástica nossa tecnologia, nossa comunicação. Podemos estar todos unidos em um mesmo espaço de tempo, sem estarmos presentes. E graças à redes sociais como o WhatsApp.


Porém, também recebemos várias piadas.... e é exatamente essa a questão: as piadas. Ultimamente, várias estão circulando onde há imagens de operadores de segurança (sejam eles PMs, GCMs, Bombeiros, Seguranças e afins), todos no celular. Todos fazendo uso do celular - principalmente se referindo à rede social. Desatentos. A minha preocupação não é apenas com a minha segurança, não é com a sua segurança. Nós fazemos nossa própria segurança, mas de quê forma estamos contribuindo para com a segurança deles? Hoje são eles. E amanhã, seremos nós? 

Não está restrito a essa ou aquela corporação, a essa ou aquela cor de uniforme. É geral. Piadinhas do tipo "Estava acima de 120km/h e sem cinto de segurança e fui salvo pelo Whatsapp", onde mostra uma viatura com três policiais desatentos com atenção voltada ao celular. E "Ainda bem que a velhinha está fazendo a segurança", com a imagem de três policiais no celular (frisa-se, todos de cabeça baixa) em uma esquina com uma velhinha à frente....e por aí vai.

Quem nunca viu uma imagem assim, com vários policiais, todos desatentos, com a atenção voltada ao celular? E pior: em um determinado final de semana, uma amiga estava de serviço em um parque e postou no grupo uma foto que acabara de tirar de quatro agentes de segurança, sentadas com os pés apoiados para cima. Todas utilizando o celular. 

A ingerência da segurança pública em nosso país conta não apenas com políticas duvidosas, que resultam em leis antiquadas, indultos ou a covardia atroz da criminalidade.



A ingerência agora passa por nós - operadores de segurança (Sim, porque no dia-a-dia somos nós que a fazemos). E essa ingerência não é culpa do WhatsApp, é sim da forma como o utilizamos.

Sobre a autora: GCMF Alessandra Amorim, instrutora do CFSU em Violência Doméstica - Lei Maria da Penha, palestrante do 1º Seminário de Segurança Urbana e Promoção dos Direitos Humanos.


Opinião Por Dennis Guerra: Concordo em gênero, número e grau com o texto acima. Como o administrador dos Grupos OCDGN WhatsApp - Alfa e Bravo, já coloco em dúvida o quanto realmente acabo contribuindo (de maneira indireta) com tais situações. Veja abaixo o comunicado apresentado a todos interessados em participar dos grupos:

COMUNICADO DO ADMINISTRADOR DO GRUPO OCDGN - WHATSAPP - O Grupo OCDGN - WhatsApp foi criado com o intuito de auxiliar na divulgação das postagens O Cão De Guarda Notícias (www.ocaodeguardanoticias.com.br) e aproximar o seu público através de uma rede social mais dinâmica e interativa, facilitando ainda o repasse de informações que possam ser utilizadas no referido blog e entre os grupos relacionados. Dentro desse objetivo, piadas, pornografias, correntes, vídeos, imagens ou textos com conteúdos inapropriados ou outras modalidades do tipo - que são acompanhadas do chavão 'para espairecer' ou ainda 'para divertir um pouco' e mais: de cunho religioso, que, por mais que tenha como objetivo amansar os corações, não serão bem-vindos, pois podem provocar a perda de foco e consequentemente, a seriedade que grupos assim devem manter. Particularmente, solicito que imagens e vídeos de policiais mortos não sejam compartilhadas neste grupo, em respeito à memória dos que foram assassinados em serviço ou em razão dele. Caso sinta-se impelido a compartilhar tal conteúdo - considerando que exista real importância para o entendimento da notícia com a imagem/vídeo em questão - que se faça de forma particular entre participantes interessados nos arquivos. Desta forma, poderemos preservar os demais usuários do grupo. Afirmo ainda que este grupo é aberto ao público do OCDGN e que afirmações que denigram os integrantes das forças policiais não serão bem-vindas, independente à qual se refira. Também devemos considerar a forma respeitosa que deve prevalecer entre os participantes e, que, as discussões devem se limitar à troca de ideias - e não de ofensas. Esta nota será eventualmente divulgada, independente do momento vivido no grupo. Você poderá ser excluído sem prévio aviso à qualquer momento. Muito obrigado. O Administrador. Concorda (nome do interessado)?

De certa forma, era meu desejo escrever algo a respeito. Mas o artigo acima, tão bem redigido por Alessandra Amorim, trouxe à tona o assunto de forma extremamente bem abordada.

Deixo aqui duas perguntas: até que ponto somos éticos em tais redes sociais e qual a necessidade de se criar regras para tais meios de comunicação? (Então você acabará percebendo a existência de um ciclo vicioso entre os dois questionamentos).

Enfim, talvez em um outro momento entremos nesse assunto. Normalmente coloco ao final de um artigo como este o banner de promoção e contato dos grupos. Hoje não me sinto à vontade para isso...

Nota do Editor OCDGN - A imagem apresentada para ilustrar este artigo foi colocada por conta deste editor - considerando ser um banner educativo promovido pela PMESP. A questão ética - por conta da autora - não a permitiu enviar fotos que circulam pela referida rede social. E a publicação desta imagem não deverá ser encarado como demérito à instituição PM - pelo contrário: se já perceberam um problema/risco instituído entre alguns, que se faça a reeducação.




Compartilhe pelo seu Whatsapp e colabore conosco (Clique AQUI)
image

O Cão De Guarda Notícias

Autor e Editor

Dennis Guerra Contato Whatsapp 11 95580-1702

0 COMENTÁRIOS DOS VISITANTES::

Postar um comentário

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.

biz.