2010 / 2017

"Para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada"
Edmund Burke

"O Cão De Guarda Notícias era uma janela para o mundo que esteve aberta entre os anos de 2010 a 2017, deixando agora um vazio enorme em meu coração" Por Dennis Guerra

23 novembro 2014

Enquanto não só a criminalidade aumenta, como também a ousadia dos bandidos na certeza da impunidade, Câmara aprova uso de armas não letais por policiais

23/11/14 - Por Dennis Guerra: Veja como a classe política brasileira apresenta-se covarde e inerte. No texto abaixo, a CCJ aprova a prioridade do uso de armas não letais sobre as armas de fogo na ação policial. Segundo a justificativa do  



senador Marcelo Crivella (PRB/RJ) - autor do projeto - têm ocorrido casos no Brasil em que um agressor, um assaltante ou um criminoso, já detido, é atacado por arma letal. Entenda mais sobre o tema no final deste artigo.


Até aqui, não estou afirmando que medidas de contenção a abusos devem ser colocadas de lado ou escondidas aos olhos da Justiça. Mas, ao que parece, mais uma vez os nossos representantes resolvem se posicionar da forma mais politicamente correta possível. 

E sobre o que exatamente estão fazendo sobre a questão do crime organizado no Brasil? Quais medidas reais e efetivas estão tomando sobre o crescimento absurdo do índice de crimes praticados por menores de idade? Tráfico de armas e drogas: o que os nossos governantes pensam e fazem a respeito?

E quanto ao sistema prisional do país? Uma verdadeira catástrofe em matéria de resguardo dos direitos humanos e garantias de número de vagas adequado à realidade do Brasil e, tão importante quanto, o retorno do controle ao Estado (coisa que já se perdeu a muito).

Tomar (mais) medidas de controle sobre as Forças Policiais é fácil. Nelas você encontra corregedorias super-ultra-mega-blaster atuantes.

Mas tudo bem, o lance é jogar a conta da culpa pela violência que assola o país nas costas dos policiais, deixando a sociedade cada vez mais aquém da realidade. 

Por outro lado, a violência cometida contra agentes de segurança pública não é nem ao menos debatida, quanto mais com seriedade. Em São Paulo, o governador e secretário (SSP) nem ao menos assumem a crise vivida pelas Polícias Militar e Civil e as guardas municipais do Estado. E os prefeitos então, que fingem jogar ao governo estadual toda a sua responsabilidade sobre o tema.

E MAIS: Após assassinato de Guarda Civil, familiares, amigos e colegas se despedem do Guerreiro - Zona Norte de São Paulo

Enquanto isso, policiais organizam e participam cada vez mais de manifestações como o chamado acima. Assista ao vídeo para entender os motivos: 




Eu quero ver é os senhores e senhoras do governo tomarem vergonha na cara e agirem como devem agir - sem medidas puramente populistas, por assim dizer.

Até lá, vocês não são nada além de mais do mesmo!

Câmara aprova uso de armas não letais por policiais

O uso de armas não letais poderá ter prioridade sobre as armas de fogo na ação policial, desde que não coloque em risco a vida dos policiais, conforme substitutivo da Câmara ao PLS 256/2005, aprovado nesta quarta-feira (19) na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). Armas não letais, de acordo com o texto, têm baixa probabilidade de causar mortes ou lesões permanentes e são projetadas para conter, debilitar ou incapacitar pessoas temporariamente. São exemplo desse tipo de instrumento gás lacrimogêneo, balas de borracha, spray de pimenta e arma de eletrochoque, também conhecida como taser. O autor do projeto, senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), aponta o crescimento da violência na ação policial, resultando em grande número de mortes, em especial de jovens. Para reduzir as ocorrências e manter a integridade física de pessoas em abordagens policiais, ele sugere uma lei para disciplinar o uso da força pelos agentes de segurança, com prioridade para armas não letais.

Na Câmara, o texto aprovado no Senado foi ampliado e atualizado, conforme explicou o relator, senador Inácio Arruda (PCdoB-CE). Ele apresentou voto favorável ao substitutivo, para incentivar a adoção de tecnologias de imobilização como opção às armas de fogo.

– Têm ocorrido casos no Brasil em que um agressor, um assaltante ou um criminoso, já detido, é atacado por arma letal – argumentou o relator.

De acordo com o texto, será proibido o uso de armas de fogo contra pessoa em fuga que esteja desarmada ou contra veículo que desrespeite bloqueio policial, desde que a situação não represente risco de morte ou de lesão a policiais e a terceiros. 
A classificação e a utilização dos instrumentos não letais deverão constar de regulamento do Poder Executivo. O substitutivo prevê ainda como dever do poder público fornecer as armas não letais aos agentes de segurança pública e oferecer formação específica para sua utilização.

E sempre que o uso da força policial resultar em pessoas feridas, deverá ser assegurada a imediata prestação de socorro médico, bem como a comunicação do ocorrido à família das vítimas. 
Com a aprovação pela CCJ, o substitutivo ao PLS 256/2005 vai ao exame do Plenário. Agência Senado



Este site apoia o NÃO COMPARTILHAMENTO DE IMAGENS
de policiais mortos em combate em respeito à sua memória!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.

Tecnologia do Blogger.