01 novembro 2014

A “bala de borracha” e o tiro de fuzil (Secretaria de Segurança Pública oferece $30 mil Reais de recompensa a quem der informações sobre quadrilha que matou o PM Alaor Branco)

01/11/14 - Sugerido por BatistaPor ainda estar tão afetado emocionalmente pela perda de um valoroso colaborador, o 



Cabo PM Alaor Branco Junior, que servia à comunidade na cidade de Aguaí, área do 24º Batalhão de Polícia Militar do Interior, covardemente assassinado por cruéis criminosos que tentaram roubar dois carros fortes na Rodovia SP 342, melhor seria que eu me guardasse no silêncio, comum nestes momentos de muita dor.

VEJA AINDA:
Mas a posição que ocupo, a de Coronel de Polícia Militar e de Comandante de uma das áreas mais importantes do Estado, exigem de mim uma postura firme e corajosa, ainda que me custe riscos.

No mesmo dia em que morria com um tiro de fuzil na cabeça o Cabo Branco, quando se deslocava para apoiar irmãos de farda em uma ocorrência de roubo contra dois carros fortes, eu recebia uma determinação para que instruísse meu efetivo operacional sobre a proibição de uso de munição de elastômero (mais conhecida por “bala de borracha) proferida por um Juiz de Direito que se arvorou em “especialista de segurança pública” e decidiu, da sua cabeça, como a PM deve ou não deve agir diante de situações que exijam ação da Polícia para manter ou restabelecer a ordem pública.
Talvez o Magistrado queira que policiais militares não apenas morram por tiros de fuzis, mas também apedrejados, queimados por coquetéis molotov ou quem sabe a pauladas ou barras de ferro…
Quanta distância estão as nossas leis e nossas autoridades da realidade das nossas ruas e da violência que degrada a nossa sociedade e que, cada vez mais vitíma quem existe para proteger.
Já estou no fim da minha jornada, me aproximo do fim da minha carreira, mas assisto com muita preocupação o cenário atual e o que se avizinha, no qual ser agente encarregado de aplicar a lei é quase uma desonra.
Sendo filho e irmão de policiais militares e tendo escolhido a carreira policial militar por vocação, fico decepcionado quando assisto sermos tratados com tanto desrespeito e desvalorização, como se a nossa vida e nossa integridade física não valesse absolutamente nada!
Temo que num futuro breve não teremos mais pessoas dispostas a ser policiais, assustadas com a quantidade de heróis que produzimos: só neste ano já foram 10 mortos em serviços e outros 64 assassinados em circunstâncias diversas e, na maioria das vezes, por serem identificados como PM.
E, parafraseando o personagem “Chapolim Colorado”, que sempre aparece depois da pergunta “e quem poderá nos defender?”, ninguém aparecerá!!!!
E estaremos literalmente nas mãos dos bandidos!!!!
Quem viver, verá!!!!
Humberto Gouvea Figueiredo
Fonte original: Blog da Renata Pimenta


E MAIS: Secretaria de Segurança Pública oferece $30 mil Reais de recompensa a quem der informações sobre quadrilha que matou o PM Alaor Branco

Uma recompensa de R$ 30 mil está sendo oferecida pela Secretaria da Segurança Pública (SSP) para quem ajudar com informações que levem à identificação e prisão da quadrilha que matou o cabo da Polícia Militar Alaor Branco Júnior, quinta-feira (30), durante um ataque a dois carros-fortes na Rodovia Doutor Adhemar Pereira de Barros (SP-340), em Aguaí. Essa é a maior recompensa já oferecida pelo "Programa de Recompensa", lançado em maio. As denúncias devem ser feitas apenas pelo site do WebDenúncia.

O denunciante que der informações que contribuam no esclarecimento do crime, ajudando na identificação e localização do autor, vai receber o dinheiro. As informações são repassadas aos policiais civis e militares que atuam no  WebDenúncia e encaminhadas para as equipes responsáveis pelas investigações. A portaria sobre o assunto será publicada no Diário Oficial do Estado na terça-feira (4), mas a medida já é válida a partir desta sexta-feira (31).

Denúncia

O interessado precisa acessar o  WebDenúncia e seguir as instruções. Não há necessidade de realizar cadastro ou identificação pessoal. Ao final do processo, a pessoa recebe um protocolo e uma senha para acompanhar o andamento da denúncia. No site há o procedimento para o resgate do valor.

Homenagens

Policiais militares, rodoviários e bombeiros de 17 cidades do Estado de São Paulo prestaram uma homenagem ao cabo da PM nesta sexta. Cerca de 400 pessoas se reuniram na Câmara Municipal para a despedida. O enterro contou com a presença do governador Geraldo Alckmin (PSDB), o subcomandante geral da Policia Militar em São Paulo, Leonidas Pantaleão de Santana, além de amigos e parentes de outros policiais mortos no estado.

Na base da PM em São Carlos os soldados bateram continência em respeito ao colega morto. As sirenes das viaturas também foram ligadas pelo Corpo de Bombeiros. Os polícias de Porto Ferreira também prestaram uma homenagem, assim como em Pirassununga.

Em Ribeirão Preto, os PMs fizeram uma fileira de viaturas na Avenida Presidente Vargas, no cruzamento com a Avenida Nove de Julho. O trânsito ficou parcialmente interditado. Durante um minuto, as sirenes ficaram ligadas e os policiais prestaram continência.


Enterro

Um caminhão dos bombeiros levou o corpo do cabo para o cemitério municipal. Na frente do veículo foram seus dois filhos um de 13 anos e outro de 17. Durante um minuto as viaturas ficaram com as sirenes ligadas. O governador chegou a Aguaí no inicio da manhã para cumprimentar a família e falou sobre as mortes de policiais no estado. 





“Nossas fronteiras desprotegidas e assim chegando aqui fuzis, metralhadoras, um armamento extremamente pesado. Toda policia está empenhada para pegar esses criminosos”, afirmou.

Corpo de policial morto é enterrado em Aguaí (Foto: Sagui Florindo/Gazeta de Aguaí)
Compartilhe pelo seu Whatsapp e colabore conosco (Clique AQUI)
image

O Cão De Guarda Notícias

Autor e Editor

Dennis Guerra Contato Whatsapp 11 95580-1702

0 COMENTÁRIOS DOS VISITANTES::

Postar um comentário

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.

biz.