08 setembro 2014

Comandante da Guarda de Marituba (PA) que é capitão da PM prende com a PM uma equipe da Guarda Civil na frente da população

08/09/14 - Dois Guardas Municipais do município de Marituba foram detidos, no início da madrugada de ontem (03/09), por porte ilegal de arma de fogo. De acordo com informações, o próprio comandante da Guarda Municipal de Marituba teria  


mandado detê-los. A situação revoltou os guardas, mesmo eles não possuindo registro para portarem arma de fogo. Segundo informações, os guardas Isaías Miranda e Alexandre Dutra foram detidos durante uma abordagem policial na rua da Pirelli, bairro Decouville. A ordem para prendê-los teria partido do próprio comandante da Gmari, Hélio Paixão de Moraes.

“Nós fomos acionados para atender uma ocorrência perto do nosso batalhão. Quando chegamos, havia uma viatura da Polícia Militar e em outro carro, um carro particular, estava o comandante Hélio Moraes trajando uma bermuda e chinelos. Ele mandou os policiais nos revistarem e, se encontrassem alguma arma, era para nos prender”,afirmou o sub-inspetor Isaias Miranda.


VEJA AINDA: 

Segundo ele, o capitão Hélio Moraes teria ameaçado os guardas de tomar as fardas e de expulsar os detidos da corporação. “Nós fomos ameaçados pelo nosso comandante. Ele disse que nós e os colegas que nos apoiarem iríamos ser expulsos da guarda, que nós mesmos criamos, sem apoio de ninguém. Somente este ano que ganhamos a farda do nosso prefeito”, afirmou.

O artigo 16 do capítulo VII, da lei 13022/14, aprovada dia 8 de agosto deste ano, prevê que os guardas municipais têm direito a portar arma de fogo. Porém, as duas armas apreendidas, um revólver calibre 38 e uma pistola 635, ambas com munições, não teriam registro.

“Nós reconhecemos que não temos registro para usar a arma, mas como vamos realizar rondas ostensivas nos bairros perigosos de Marituba sem uma arma de fogo? Nosso comandante nos fornece apenas cassetetes e spray de pimenta. Nós estamos sempre recebendo denúncias de tráfico de drogas e de assaltos. Não podemos combater esses bandidos sem arma”, completou o sub-inspetor.

Colegas de farda dos guardas municipais estavam revoltados. Eles acompanharam todo o procedimento dos guardas detidos, na Seccional Urbana de Marituba, e fizeram uma coleta para pagar a fiança arbitrada de dois salários mínimos, cada um, para que os dois pudessem responder em liberdade.

PROTESTO

Parte do efetivo dos guardas municipais de Marituba paralisou na manhã de ontem. Eles foram liberados após pagamento de fiança, que foi coletado entre os amigos. De acordo com o presidente do Sindicato dos Guardas Municipais do Pará, Salustiano Reis, a categoria está lutando para poder usar armamento. “Tem uma PL aprovado para garantir esse direito para a gente. Aqui no Pará, alguns municípios já autorizaram. Precisamos trabalhar e apoiar o serviço da PM e numa cidade perigosa como Marituba, sem armamento é difícil”, disse.

ATIVIDADES

A Prefeitura Municipal de Marituba informou que as atividades da corporação da Guarda Municipal estão normais, tendo sido registrada uma manifestação isolada de alguns agentes. Segundo a nota de esclarecimento, o prefeito de Marituba Mário Filho, junto com o secretário de Segurança de Marituba, coronel Osmar Costa Jr, reuniu com representantes da guarda e com a diretoria do Sindicato de Guardas Municipais do Estado de Pará para ouvir esclarecimentos sobre o ocorrido. Por determinação da Secretaria de Segurança, os envolvidos foram temporariamente afastados.

A nota diz ainda que o município de Marituba está se preparando para se adequar à Lei Federal das Guardas Municipais, Lei n° 13.022/2014, sancionada no último dia 8 de agosto. “No entanto, o município já realizou este ano diversos cursos de capacitação e prevê o treinamento da corporação para uso de armas em parceria com o IESP, além da aquisição de armamento de acordo com a necessidade de cada função dos agentes.

A nota diz que a Guarda Municipal em Marituba atua, além da proteção ao patrimônio, no patrulhamento escolar e outras atividades de apoio às instituições de segurança pública, onde não há necessidade do uso de armas de fogo.

As detenções do sub-inspetor Miranda e do guarda Dutra causou revolta entre os guardas municipais e populares - Veja o vídeo clicando AQUI




3 comentários:

  1. DE A RESPOSTA FORA COMANDANTE.

    ResponderExcluir
  2. vocês guardas tem que tirar esses oficiais dos comandos das guardas a maioria são autoritários

    ResponderExcluir
  3. PM APOSENTADO NAO TEM QUE FICAR COMANDANDO GUARDA CIVIL.FORA CAPITAO.

    ResponderExcluir

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.