17 setembro 2014

Aprovação em segunda votação estabelece reajustes e jornada especial para GCM

17/09/14 - Por Dennis Guerra: Na data de 08/09/14, esta postagem trouxe a seguinte informação: Muitas pessoas vem se perguntando o que está ocorrendo na Câmara Municipal de São Paulo que vem impedindo a votação de projetos importantes para a 

VEJA TAMBÉM: Evento na Câmara Municipal marca o início das comemorações dos 28 anos da Guarda Civil Metropolitana (Atualizado com vídeo)


GCM/SP - Votação dos Projetos de Reajuste e Atividade Complementar são adiados por falta de acordo entre as lideranças da Câmara Municipal de São Paulo

cidade. Dentre eles, as votações referentes ao Reajuste Salarial (PL 286/14e Atividade Complementar (PL 310/14) para a Guarda Civil Metropolitana. Entenda melhor o caso lendo a matéria do Estadão,  onde vereadores afirmam que colegas se rebelaram contra o governo por vetos a emendas dos parlamentares aprovadas no Plano Diretor. Para saber mais, clique AQUI. Fonte: Estadão.

Para quem procurava uma resposta, aí está ela: alguns vereadores rebelados contra o governo e assim, projetos de lei com o Reajuste Salarial e a Atividade Complementar continuam parados. Agora que você sabe a resposta, vai entrar em contato com o seu vereador ou continuará reclamando nas redes sociais e nada mais?!

Atualização - Nesta quarta (17/09/14) a Câmara Municipal aprovou o Reajuste Salarial e Atividade Complementar - segunda votação - para a Guarda Civil Metropolitana. Em breve, novas informações. 

Segundo as informações passadas (OCDGN I - WhatsApp) por Valéria Athayde - Diretora Sindguardas SP, nesta quarta (10) à partir das 15:00h, ocorrerá na Câmara Municipal de São Paulo nova tentativa de pressionar os vereadores a colocar em votação os projetos acima descritos - que estão emperrados desde maio deste ano. Processo esse que foi intensificado com a visita (09/09) de diretores e presidente do sindicato (Valéria, Radmacker, Clóvis e Carlos Augusto) aos gabinetes dos parlamentares e entrega de ofício.

Após a visita, durante sessão plenária, um dos vereadores fez a leitura do ofício entregue. Com a pressão já feita anteriormente com a matéria do Estadão referente à inércia dos legisladores, e até mesmo pelo posicionamento de alguns deles, como Ari Friedenbach e Paulo Telhada (segundo outras fontes), existe a grande possibilidade dos projetos entrarem em votação nesta data e à partir do horário divulgados. Sendo assim, a diretoria do Sindguardas-SP conta com a sua presença!

VEJA AINDA: PL aprovado estabelece reajustes e jornada especial para GCM


ROBERTO VIEIRADA REDAÇÃO: Durante a sessão plenária desta quarta-feira (10/9), os vereadores aprovaram, em primeira discussão, dois PLs (Projetos de Lei) de autoria do Executivo, voltados aos servidores da GCM (Guarda Civil Metropolitana). O Projeto de Lei (PL) 286/2014 promove reajustes salariais aos servidores e o Projeto de Lei (PL) 310/2014 institui o programa DEAC (Diária Especial por Atividade Complementar), uma espécie de “Operação Delegada” da GCM.

O PL 286/2014 prevê reajuste da escala de padrões de vencimentos da GCM em duas etapas. Serão acrescidos 5% aos rendimentos dos servidores em pagamentos retroativos a maio de 2014, e 10,23%, a partir de maio de 2016.

Além disso, o projeto estabelece novas bases para a menor remuneração bruta mensal da GCM. Serão R$ 1.449,00, a partir de 1º de maio de 2014; R$ 1.521,45, a partir de 1º de janeiro de 2015 e R$ 1.656,00, a partir de 1º de maio de 2016.

“O governo, em discussão com o Sindguardas-SP (Sindicato dos Guardas Civis Metropolitanos de São Paulo), chegou a um entendimento de que o reajuste aprovado hoje é o possível para este momento. É um grande avanço, embora não seja o ideal. Quem sabe nos próximos anos o governo possa aumentar esse valor, mas no momento, foi o possível”, comentou o vereador Arselino Tatto (PT), líder do governo.

Vereador Ari Friedenbach - Pronunciamento sobre reajuste para a GCM - 10/09/2014




A DEAC, proposta no PL 310/2014, corresponde ao exercício facultativo de oito horas contínuas de atividade operacional fora da jornada normal de trabalho pelos servidores da GCM, com limite estabelecido em dez diárias por mês. A atuação nesta jornada especial será cumprida em parques, escolas e praças públicas.  Cada GCM que aderir ao programa receberá R$ 20 por hora trabalhada. (10/09/2014 – 19h26)





0 COMENTÁRIOS DOS VISITANTES::

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.