E aí jogadores da Seleção Brasileira, satisfeitos com a profissão que abraçaram?


10/07/14 - Por Dennis Guerra: Um texto muito interessante quem vem circulando pelas redes sociais, inclusive por autoridades como Coronel Paulo Telhada, é o que vem a seguir. Ele faz uma alusão entre o desempenho da Seleção Brasileira de Futebol na Copa do Mundo FIFA Brasil 2014 e a realidade dos policiais brasileiros. Agradecimentos a Allison Magnus pela dica. Veja o texto logo abaixo:



"E aí Seleção Brasileira, satisfeita com a profissão que abraçou? Que tal a sensação de receber cobrança de toda uma sociedade, carregar nas costas toda a responsabilidade pelo resultado, independente do que acontece nos bastidores? E aí Júlio César, que tal enfrentar sozinho um adversário muito superior e, apesar de todo esforço pessoal, levar toda a culpa pelo fracasso de um sistema inteiro? A sensação é ruim? Pois é, sejam bem-vindos à realidade cotidiana dos policiais brasileiros.

Com algumas diferenças sutis: policiais não ganham milhões, não recebem os melhores uniformes e equipamentos, nem mensagens de apoio espontâneas. Muito pelo contrário - policiais brasileiros não são idolatrados na vitória, seus feridos não são aclamados como heróis, seus mortos são esquecidos, seus erros não são perdoados e não têm outra oportunidade dali a 4 anos.


Policiais não recebem prêmios pelas vidas salvas, e pagam com a vida e com a liberdade pelos próprios erros e pela omissão das autoridades. A seleção foi derrotada, mas ninguém morreu por isso. E daqui a pouco, todos voltam para seus clubes de origem e rotina normal. Quando a polícia é derrotada, a sociedade toda perde, começando pelos policiais e suas famílias. Por isso, é bom pensar melhor em quem depositaremos nossa confiança e nossas esperanças de um futuro melhor".


Autor desconhecido.



Carta da Presidente Dilma Rousseff ao jogador Neymar,
após incidente em jogo contra a Colômbia, segundo o Blog J.A.


















































E você, policial brasileiro, já recebeu uma carta assim?
Veja a notícia a seguir:


Soldado do Batalhão de Choque tem pé amputado em acidente

Um policial militar teve um pé amputado na tarde desta quinta-feira (12), na rua do Futuro, no bairro da Jaqueira, no Recife. Segundo informações da assessoria da PM, ele é lotado no Batalhão de Choque, e pilotava uma motocicleta da CipCães quando colidiu contra um veículo de modelo Santa Fé, da marca Hiundai. Segundo informações enviadas para o WhatsApp do Portal FolhaPE (81-8187.9290), o soldado se chama Remerson Cardoso Nascimento,  



de idade não revelada, e a placa do veículo com o qual ele colidiu é PFG-7171, que permanecia no local à espera do Instituto de Criminalística. Após o acidente, o militar deu entrada no Hospital da Restauração (HR), no Derby. Segundo informações extraoficiais, o pé do soldado seria amputado, pois a outra parte do membro teria sido esmagada e não havia sido encontrada. Segundo a assessoria de comunicação da unidade de saúde, ele passou por cirurgia na perna e realmente teve o pé amputado. Por volta das 20h ele permanecia na sala de recuperação. Ainda segundo o HR, o estado de saúde dele é estável.

Fonte: Folha PE






Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, seja bem-vindo! Faça o seu comentário com responsabilidade. Muito obrigado!

Por Dennis Guerra