30 julho 2014

Agentes da Guarda Civil Metropolitana continuam a enfrentar o descaso e os péssimos salários

30/07/14 - Por Santana/JornalistaApós uma brilhante vitória conquistada no Senado com a aprovação da PLC 39/2014 e, às vésperas da Sanção Presidencial tão almejada e justa pelas Guardas Civis de todo o Brasil, a Guarda Civil Metropolitana, uma das maiores do Brasil, presente na Cidade mais rica do país continua na UTI no quesito salário e valorização profissional.





O desânimo dos agentes é visível e indiscutível, na sua criação pelo então Ilustre Prefeito Jânio Quadros o salário inicial de um agente da GCM era de aproximadamente 10 salários mínimos, já hoje na administração do Prefeito Fernando Haddad o policial municipal da GCM, profissional inserido na segurança pública, de uma das cidades mais violentas do mundo é desrespeitado como profissional e como servidor público. Pois, atualmente, o pior salário da Prefeitura de São Paulo, a mais rica do país pertence à grande maioria dos agentes da GCM. (-20 anos de serviço)

VEJA AINDA:


No início de 2013, o Sr. Prefeito Fernando Haddad anunciou um reajuste para os níveis médio e básico, respectivamente de 40% a 70%, mas o descaso foi tão grande para com os profissionais da GCM que, os mesmos não foram beneficiados com este merecido reajuste, após sucessivos reajustes de 0,01% da era Serra e Kassab.

Mesmo diante de um orçamento gigantesco, desta que é a cidade mais rica do Brasil e da América Latina, não há vontade e muito menos, interesse político para com esta gloriosa corporação que tanto auxilia os munícipes e apoia esta mesma administração pública nas centenas de apoios às várias secretarias municipais, garantido a segurança dos agentes públicos dos diversos setores da Prefeitura de São Paulo. 

A Prefeitura de São Paulo, investe somente, algo em torno de 0,03% do orçamento anual da cidade na Secretaria Municipal de Segurança Urbana, ou seja, na Guarda Civil Metropolitana. Isso é um total descaso e falta de sintonia com os munícipes diante da crescente onda de violência registrada na cidade de São Paulo. E também, um total desrespeito aos profissionais da GCM que realizam um serviço importantíssimo e de alta periculosidade mas, que não recebem nenhum tipo de retorno ou reconhecimento profissional, por parte da Administração Pública.

Do último concurso público realizado em 2013, dos quais 2000 agentes foram qualificados a ingressarem no curso de formação, somente aproximadamente 10% destes candidatos foram chamados para realizarem o curso de formação em segurança urbana, isso devido, à falta de verbas. 

E destes, boa parte não compareceu ou desistiu de ingressar na carreira devido aos riscos inerentes à função e aos péssimos salários.

As entidades representativas da carreira, principalmente o Sindguardas que representa a categoria oficialmente está inerte e conivente com estes absurdos, prova disto é que, mesmo após todo o funcionalismo municipal em 2013 ter recebido um reajuste de 40% a 70% os mesmos, após centenas de reuniões, aceitaram uma proposta absurda de reajuste de 5% atrelado à um projeto de plano de carreira que não mudará a realidade e necessidade salarial da grande maioria, onde este projeto de plano de carreira não tem nem perspectiva de quando entrará na pauta de votação, tendo em vista estarmos em ano eleitoral.

Não represento a Guarda Civil Metropolitana e tampouco a Administração Pública, realizo esta matéria na condição de Jornalista. 

SANTANA
Jornalista DRT n° 73071
www.policiamunicipaldobrasil.com





0 COMENTÁRIOS DOS VISITANTES::

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.