2010 / 2017

"Para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada"
Edmund Burke

"O Cão De Guarda Notícias era uma janela para o mundo que esteve aberta entre os anos de 2010 a 2017, deixando agora um vazio enorme em meu coração" Por Dennis Guerra

26 junho 2014

'Especialista' em Segurança Pública, José Vicente se refere a 'poderzinho' das guardas municipais

26/06/14 - Por Dennis Guerra: Ao entrevistar o Coronel da reserva da Polícia Militar José Vicente (Especialista em Segurança) ex-secretário nacional de segurança pública - Programa Record News - percebi logo de cara uma certa  



aproximação entre o entrevistado e o entrevistador. 'Zé' é a maneira como o jornalista Heródoto Barbeiro chama o coronel. Talvez daí possamos tirar uma conclusão do porquê o coronel tem tanto espaço quando o assunto é segurança pública - apesar de promover o tema com um certo toque feudal. Assista ao vídeo clicando AQUI


Quando o jornalista pergunta ao coronel se melhora, piora ou não altera nada (a segurança pública) as guardas municipais ganharem poder de polícia, o coronel afirma que não altera praticamente nada, pois temos cidades que tem e outras não tem guarda municipal e praticamente não altera nada de uma pra outra.

Bem, sinceramente, se isso fosse realmente verdade, as guardas municipais não teriam sido lembradas pela sociedade quando questionada sobre quais instituições elas mais confiavam. Na pesquisa, as guardas municipais ficaram em terceiro lugar na escolha da população.

Quanto ele se refere à atuação em situações de degradação do espaço público, por exemplo, aquele promovido pela instalação de camelôs, ou seja, do comércio irregular de forma geral, tem até uma certa razão. Neste caso, chegamos à Teoria das Janelas Quebradas, que por ser um tema mais específico, não convém trazer à tona neste momento, ficando aí o link para os mais curiosos.


O que ele esqueceu de mencionar é que tal atribuição foi requerida pela própria Polícia Militar do Estado de São Paulo por meio da chamada Operação Delegada – Se o problema existe, é justamente porque a PM não está fazendo assim o seu papel. Quando vejo muitos questionando a real necessidade da Operação Delegada, está aí a resposta: A PM não consegue resolver o problema - se foi bem o que entendi nas palavras do coronel.

Quanto ele cita que a Constituição Brasileira não contempla as guardas municipais no capítulo da segurança pública... Ah, dá um tempo: pede para Heródoto Barbeiro chamar pessoas conhecedoras do assunto, como Dr. Bismael Batista de Morais, Eliel Miranda, Inspetores Frederico e Elvis, Dr. Osmar Ventris, Delegado Edson Moreira, Maurício Naval, Ricardo BalestreriCarlos Augusto de Souza - Presidente do Sindguardas SP e o Inspetor Gilson Menezes, que participaram efetivamente do grupo que elaborou o projeto... aí chama o Zé Vicente?!

Quanto o assunto é trânsito, por exemplo. Afirma-se na entrevista que esta função onera a Polícia Militar. Não conheço um GCM que não queira atuar de forma direta no trânsito de suas cidades - naturalmente, aqui estou me referindo àquelas cujas instituições municipais não tem tal atribuição.

O caso é que, como na Operação Delegada, em que a atuação é municipal e o estado (sim, com 'e' minúsculo) resolve tomar por conta, fiscalização de trânsito também é atribuição do município - e mais uma vez temos a figura do ente federativo Estado de São Paulo, por exemplo, tomando para si. Aí falar que onera a corporação é no mínimo, hipócrita - mesmo porque o município paga pelo serviço.

Interessante é quando ele se refere a 'poderzinho' e demonstra preocupação com um possível 'entusiasmo' dos prefeitos. Refere-se às guardas municipais em que os prefeitos investem em equipamentos e uniformes diferenciados, por exemplo, os camuflados. o comentário do Heródoto Barbeiro nem parece o de um jornalista do seu gabarito: Se a prefeitura paga pela compra de uma viatura, claro que é para o agente dirigir - vai deixar parada no pátio?!

Primeiro que não há de se discutir 'poderzinhos' baseado em uma Constituição voltada ao cidadão, em que os poderes não diferem-se entre si pela maior ou menor importância, e sim pela atribuição de cada ente federativo. Quanto à possível empolgação do executivo municipal, deixo para os senhores e senhoras prefeitos (as) responderem. Acredito que o especialista menospreza vossas capacidades como gestores.

Não entrarei no mérito de estarem preparadas ou não. Nesse caso, faça uma rápida pesquisa pelo Titio Google para saber mais sobre o assunto. O tema é longo e poderia cansá-lo, caro leitor.

Ah, mas nem tudo está perdido. Quando ele afirma que existe uma necessidade de cooperação entre o município e as polícias do estado, concordo - em parte. A cooperação não deve existir apenas entre as prefeituras – na figura de suas guardas municipais – com os estados, e sim com todos os Entes Federativos. Veja inúmeros casos de atuação das guardas municipais em ações conjuntas entre estas e polícias militares, polícias civis, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal.

Enfim, uma quase dentro do especialista!

Ah não, foram duas: quando o jornalista, em sentido figurado, sugere que, não existindo cooperação entre as forças policiais, cada uma fique atirando para um lado, o senhor Vicente complementa dizendo mas os bandidos atirando em cima de todo o mundo.

Talvez ele já tenha tomado conhecimento do covarde assassinato do Policial Militar De Lucca.

Ufa, parece que nem tudo está perdido!


Sobre o autor: Dennis Guerra - Brasileiro, 38 anos de idade, casado: Doze anos na Guarda Civil Metropolitana; Onze anos na função de Motociclista; Gestão Específica. Cursos SENASP: Condutor de Veículos de Emergência; Violência, Criminalidade e Prevenção; Técnicas e Tecnologias Não Letais para Uso Policial; Capacitação em Educação para o Trânsito; Aspectos Jurídicos da Abordagem Policial e Uso diferenciado da Força. Outros: Táticas Operacionais Defensivas - CFSU; Escolta e Batedor com Motocicletas - PRF; Pilotagem Segura com Motocicletas CET; Pilotagem Defensiva Honda Indaiatuba Curso de Educador - CFSU.


E se ele é especialista em segurança pública, eu também sou!



Um comentário:

  1. Fábio Augusto de Lima3 de julho de 2014 13:17

    Ao meu ver o Coronel, explana algo que pouco conhece, pois sua vida foi de policial militar, é certo de nossa existência que precisamos de um regulamentação para termos um rumo.Tenho que concordar em um ponto
    quando fala da preparação da GCM no embate a criminalidade ou seja Crime Organizado está correto pois veja em nossos Centros de Formações se lá ministra-se algo sobre esse assuntos de OPERACIONALIDADE no enfrentamento do Crime.
    Acredito que as Guardas estão ocupando o espaço onde lá se tem uma lacuna e agora que foi ocupada estão depreciando os trabalhos, qual de nós acionamos a quem de direito em uma Ocorrência é os mesmos nem aparecem, onde no final das contas a apresentação dos fatos fica a cargo das Guardas pois é O NOBRE CORONEL teve um lapso de memória!!!!.
    Em relação ao trânsito a maioria da população desconhece mas quem ministra o curso é a CET (Companhia de Engenharia de Trafego), onde sai em DOM (Diário Oficial do Município) a aprovação do PM para lavrar um multa.
    Não haverá choque de policias no Brasil ver o Caso de países como Portugal com Policia Marítima,PSP,GNR,PJ.Por isso que precisamos de um regulamentação clara sobre o que podemos é o que devemos.

    ResponderExcluir

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.

Tecnologia do Blogger.