03 abril 2014

Médica mineira que mandou cortar o pênis do noiva é presa - Myriam teria orquestrado a vingança após noivo pôr fim a relacionamento

03/04/14 - Policiais civis de Minas Gerais prenderam a médica mineira Myriam Priscilla de Rezende Castro, de 34 anos, no interior de São Paulo, durante a manhã desta terça-feira (1º). Condenada a cumprir pena de seis anos de reclusão por ter contratado três homens para cortar o pênis do ex-noivo, ela teria se mudado para a cidade paulista de Pirassununga, com o intuito de escapar da prisão.

O crime ocorreu em Juiz de Fora, na Zona da Mata, no ano de 2002. A vítima, Wendel José de Souza, rompeu o noivado com Myriam três dias antes da data em que os dois se casariam. Revoltada, a médica contou com a ajuda do pai, Walter Ferreira de Castro, atualmente com 76 anos, para contratar dois homens que mutilaram o ex.

Myriam também trabalhava atualmente na cidade de Cachoeira Paulista. Em 2011, a médica criou um perfil no Facebook. Entre as postagens feitas é possível encontrar fotos de viagens, além de mensagens religiosas e de apoio a defensores dos animais. As informações disponibilizadas na rede social indicam que a mineira chegou a se casar em 2012 e, até então, vivia uma rotina tranquila no interior paulista.

O crime

Antes de sofrer a agressão, Wendel teria sido ameaçado por Myriam. Durante o julgamento, a promotoria revelou que a vítima chegou a ter a casa e o carro incendiados pela acusada, como demonstração de que a médica queria se vingar a qualquer custo. Integrante de uma família rica e conhecida em Juiz de Fora, ela contou com a ajuda do pai para contratar três homens para executar a mutilação.

No dia em que foi rendido pelos agressores, Wendel estava em companhia do irmão, que chegou a desmaiar diante da violência da cena. Os executores usaram uma faca para cortar o pênis do rapaz e fizeram questão de dizer que estava agindo a mando da ex-noiva e do pai dela na ocasião.

Myriam se mudou para Barbacena após o fato, onde continuou atuando como clínica geral até o final de 2013. A transferência para Pirassununga, no interior de São Paulo, ocorreu imediatamente após sua sentença transitar em julgado, confirmando a pena de seis anos de reclusão devido à prática do crime de lesão corporal gravíssima.

Até então, a médica havia conseguido manter a liberdade com base em uma sequência de recursos judiciais, o que não caberia mais após a decisão final da Justiça. Ela estava saindo de casa, um condomínio de luxo, para o trabalho, na manhã desta terça-feira, quando a equipe de policiais civis da Coordenação de Operações da Superintendência de Investigação e Polícia Judiciária (SIPJ) da Polícia Civil do Estado de Minas Gerais efetuou a prisão.

Myriam chega à Capital mineira na noite desta terça-feira e será encaminhada à Penitenciária Feminina Estêvão Pinto. Nos próximos dias, ela deve ser transferida para a cidade de Juiz de Fora, onde se dará a execução da pena.

Fonte: Bahz
Blog Combate Policial

Matéria reproduzida em: Blog Polícia Municipal do Brasil

0 COMENTÁRIOS DOS VISITANTES::

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.