17 abril 2014

Guardas Municipais atearam fogo nas fardas surradas em frente ao prédio da Prefeitura de Bayeux - PB

17/04/14 - Encaminhado por Marcelo de Azevedo: Servidores da Guarda Municipal atearam fogo a fardas surradas em frente ao prédio da Prefeitura, em repúdio aos atos considerados negligentes e omissos por parte do Executivo e da Câmara Municipal de Bayeux.

Esse foi um dos pontos mais altos do momento de paralisação e adesão à greve dos servidores municipais de Bayeux por parte da Guarda Municipal.
A Guarda Municipal percorreu ruas de Bayeux, desde a sua sede, ocupando a Avenida Liberdade, passando pelo Centro Administrativo, pela Câmara Municipal, Restaurante Popular e por fim, povoando a frente do prédio da Prefeitura Municipal.
Dentre as reinvindicações da Guarda Municipal estão a aprovação do Estatuto da Guarda Municipal, Fardamento e aparelhagem devidas e adequadas ( haja vista a utilização de roupas, botas e acessórios velhos e rasgados), decisões arbitrárias sem consulta à categoria, e melhores condições de trabalho.
No percurso a Guarda Municipal se juntou aos demais servidores municipais que também reivindicavam melhores condições de trabalho, dentre estas a regularização do horário de trabalho de acordo com o PCCR e o cumprimento do piso salarial aos servidores que desempenham o magistério na cidade, uma vez
que esta foi uma promessa de campanha do atual prefeito da cidade, Expedito Pereira.
Na frente da Prefeitura os servidores municipais deram visibilidade e expuseram as suas reivindicações, juntamente com a Guarda Municipal que apresentavam as fardas e botas rasgadas e velhas, com as quais são obrigados a desenvolverem as suas atividades.
Com a queima das fardas velhas, diante da falta de qualquer direcionamento por parte da Prefeitura e sem qualquer sinalização por parte do legislativo da cidade, foi assim que a Guarda Municipal mostrou, com o apoio pleno dos demais servidores públicos municipais, todo o seu repúdio às negligências por parte das autoridades que possuem a competência para estabelecer as condições necessárias de trabalho e não as fazem.
Os servidores também postaram as suas reivindicações, insatisfações e perseguições pelas redes sociais.
Os servidores públicos municipais estão em greve por tempo indeterminado, e de acordo com informações dos próprios servidores, os mesmos estão sendo atacados no seu direito de greve, sendo pressionados e, em alguns casos, os cartazes que anunciam a greve para a população estão sendo arrancados.
Fonte: Bayeux Já

0 COMENTÁRIOS DOS VISITANTES::

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.