Guarda Civil Metropolitana - Reunião Mesa Setorial em 03/04 - Resumo

04/04/14 - Nesta quinta-Feira (03/04) houve outra rodada de negociações entre os representantes do governo e dos trabalhadores na Mesa Setorial de Negociação da GCM. Nesta reunião o governo, atendendo ao pleito do Sindguardas-SP de apresentar uma proposta que elevasse os vencimentos dos trabalhadores que ganham menos na corporação, estabelecendo



um os Guardas Civis de R$ 1.449,00 a partir de maio de 2014, R$ piso mínimo, o governo apresentou a criação de um piso especifico para 1.521,45 a partir da implantação da nova carreira e R$ 1656,00 a partir de 2016.

Foi entregue ao Sindguardas-SP a relação nominal dos trabalhadores que participaram efetivamente da greve de 2009, para que seja encaminhado o acordo de devolução dos dias descontados. Também foi encaminhado pelo  governo ao Sindguardas-SP a relação nominal dos GCM’s 2ª Classe que foram enquadrados depois do prazo.


A direção do Sindguardas-SP deixou claro que não abre mão da elaboração e aprovação do projeto de lei de reestruração da carreira ainda no primeiro semestre de 2014, bem como reiterou a necessidade de se estabelecer desde já os percentuais de reajuste para 2014. O governo concordou com a proposta do Sindguardas-SP de se estabelecer um critério de evolução entre os níveis da carreira que levem em consideração a meritocracia, mas que não seja necessário a realização de concursos de acesso, que nos deixa refém da vontade do administrador de plantão em abrir ou não os concursos.

A direção do Sindguardas-SP ficou com a tarefa de elaborar as regras de evolução para ser incluída na minuta do projeto de lei da reestruturação.

Veja o histórico das últimas reuniões da Mesa Setorial:

Dia 13/03

Proposta: 5% de reajuste a partir de maio de 2014, implantação do plano de carreira, com até duas evoluções em maio de 2015 e 5% de reajuste para maio de 2016.

Rejeitada pelos representantes das entidades

Dia 21/03

Proposta: 5% de reajuste a partir de maio de 2014, implantação do plano de carreira, com até duas evoluções em janeiro de 2015 e 10,23% em maio de 2016.

Proposta Rejeitada pelos trabalhadores em Assembléia
 
Dia 03/04

Proposta: 5% de reajuste a partir de maio de 2014, estabelecimento de piso mínimo da categoria em R$ 1.449,00, devolução dos dias descontados por conta da greve de 2009, acertar a evolução dos GCM's 2ª classe, implantação do plano de carreira, com até duas evoluções em janeiro de 2015 e mudança do critério de evolução para a retirada dos concursos de acesso, com regras estabelecidas pelos trabalhadores, elevação do piso mínimo para R$ 1521,00, 10,23% de reajuste em 2016 e elevação do piso mínimo da categoria para R$ 1656,00.

Esta proposta será levada à Assembléia do dia 07/04.
 
Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, seja bem-vindo! Faça o seu comentário com responsabilidade. Muito obrigado!

Por Dennis Guerra