Em Alagoas, policiais torturam e filmam a cena

19/04/14 - Encaminhado por Jorge CostaJosias de Souza - O vídeo acima exibe dois minutos e cinco segundos de desrespeito à dignidade de um ser humano. Policiais Civis e militares agridem um jovem por causa de uma tatuagem. Ele trazia um palhaço desenhado nas costas. Apanhou no rosto. Durante a sessão de tapas, o torturado foi obrigado pelos 

VEJA TAMBÉM: O espetáculo da maldade


torturadores a repetir expressões autoofensivas. O jovem chora e pede perdão. Os policiais riem. A identidade da vítima é desconhecida. A certa altura, chamou um dos agressores pelo apelido: “Maninho”. Foi repreendido com mais um tapa. Pediu desculpas. “Ô doutor, por favor, pelo amor de Deus. Vou apagar essa tatuagem”, disse noutro trecho.

Seguindo ordens de um dos policiais, o jovem se dirige a um apresentador da TV Alagoas: Sikêra Júnior, do programa ‘Plantão de Polícia’. “Sikêra, eu tô arrependido desta tatuagem. Vou pedir perdão na TV Alagoas. Isso é coisa de Zé Ruela”, ele diz, recitando as palavras ditadas pelo agressor.
As imagens circularam em aparelhos de celular, por meio do WhatsApp. Não se sabe quando e em que local a sessão de tortura ocorreu. A Corregedoria da Secretaria de Defesa Social de Alagoas informou que investigará o caso. A cena, por inqualificável, é muito fácil de qualificar. Trata-se de uma cena bem brasileira.
Para assistir ao vídeo clique AQUI!

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, seja bem-vindo! Faça o seu comentário com responsabilidade. Muito obrigado!

Por Dennis Guerra