2010 / 2017

"Para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada"
Edmund Burke

"O Cão De Guarda Notícias era uma janela para o mundo que esteve aberta entre os anos de 2010 a 2017, deixando agora um vazio enorme em meu coração" Por Dennis Guerra

03 abril 2014

Da Redação – Plano de Carreira para Guardas Municipais – Parte IV – Quantidade de Cargos

03/04/14 - Por Wagner Pereira: Observando que a proposta de Plano de Carreira para Guardas Municipais, apresentada no XXI Congresso Nacional das Guardas Municipais, em 2011 na Cidade de Novo Hamburgo no Rio Grande Sul, possui 10 (dez) cargos, temos que definir seu quantitativo e sua relação aritmética com os demais cargos, numa relação mínima de 1 (um) para 02 (dois), ou seja, para cada cargo exista 

VEJA TAMBÉM: Da Redação - Plano de Carreira para Guardas Municipais – Parte III – Carreira e Cargo



no mínimo dois cargos subordinados, assim teremos o seguinte resultado:


Clique na imagem para ampliá-la


Portanto, ao aplicar o mínimo da relação de cargo (1/2), necessitaríamos de ter uma Guarda Municipal com 1023 integrantes para termos todos os cargos preenchidos de forma racional, entretanto, poucas Corporações possuem efetivo acima de 500 Guardas Municipais.

Na tabela apresentada, é notório o inchaço dos cargos de execução, que correspondem a 87,6% do total de cargos da carreira, isso porque consideramos o cargo de Classe Especial como de supervisão, evidenciando que uma carreira com muitos cargos provavelmente terá uma estagnação, por não disponibilizar vagas para os cargos de supervisão e gestão, isso porque aplicamos um percentual mínimo de 1 para 2, respeitando a conceituação de cargo público previsto na doutrina e legislação.

VEJA AINDA:
A definição dos cargos de execução, supervisão e gestão devem observar a complexidade de suas atribuições e responsabilidades, sendo que pelas peculiaridades da atividade policial ou de segurança pública, buscando sua inserção nas atividades administrativas e operacionais desenvolvidas, porém entendemos que o quadro técnico possa ocorrer de forma autônoma para suprir determinadas demandas específicas, porém de forma global, nos parece razoável a seguinte tabela.




Desta forma relacionamos o quantitativo de cargos com seu tipo de atribuição, ou seja, somamos isoladamente os cargos de gestão, supervisão e execução  e obtivemos o seguinte resultado:

Cargo
QTE
%
GCM
%
Gestão
15
0,015
1
1,026
Supervisão
112
0,109
8
7,664
Execução
896
0,876
61
61,31

1023
1
70
70

Então, se aplicarmos os percentuais obtidos seriam necessários um efetivo de 70 (setenta) Guardas Municipais para termos um cargo de gestão, o que parece razoável, porém temos Corporações com efetivo menor, porém temos que pensar em uma estrutura para execução operacional de suas atividades, sendo necessário no mínimo um efetivo de 31 (trinta e um) Guardas Municipais.

Inspetor
1
1
Subinspetor
3
2
Classe Distinta
5
4
GCM - 1ª Classe
20
8
GCM - 2ª Classe
41
16

70
31

Entretanto, a realidade de segurança pública está muito aquém deste número, pois temos cidades que possuem apenas 2 (dois)  Policiais Militares e uma Polícia Civil itinerante, portanto dificilmente a prefeitura local teria recursos para manter um efetivo de 31 (trinta e um) Guardas Municipais, o que nos faz repensar seriamente no conceito de polícia municipal, pois o Brasil não adota critérios objetivos para a criação de novos municípios, que em sua maioria sobrevive do repasse de verbas federais e estaduais, não afetando somente a qualidade deste segmento, mas também educação, saúde, habitação, saneamento básico.

Na próxima semana vamos abordar tabela de vencimentos.

Autor: Wagner Pereira
Classe Distinta da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo
Bacharel em Direito pela Universidade São Francisco
Pós-graduado em Direito Administrativo pela Escola de Contas do TCM-SP

Fonte: Os Municipais

2 comentários:

  1. SR CD WAGNER PEREIRA, REFERENTE A ESTA POSTAGEM PLANO DE CARREIRA, UTILIZANDO A PROPORÇÃO 1/2, SE ENCAIXA NOS MOLDES DE UMA EMPRESA OU INSTITUIÇÃO COM UMA UNICA SEDE.
    POIS NO CASO DA GCM/SP, DEVIDO AO NUMERO DE BASES,COMANDOS E DEPARTAMENTOS, VEJO QUE NÃO CABE ESSE TIPO DE PLANO.

    ResponderExcluir
  2. A proporção 1/2, é o mínimo possível a ser elaborado, caso contrário teríamos 1/2, se você usar 1/3 ou outro índice, não teremos a dita "pirâmide", mas vamos aprofundar sua proposta, se você tiver num comando operacional um IA, quantos IR's no mínimo você pode ter? veja que a relação é também aplicada ao inverso, se você tem 1 GCM de 3ª Classe, você pode ter 2 GCM de 2ª, ou então ter 2 CD's para 1 CE, por isso usamos a relação mínima de 1/2.

    Por favor nos envie, uma proposta diferenciada no email osmunicipaisblog@gmail.com, teremos prazer em públicá-la.

    ResponderExcluir

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.

Tecnologia do Blogger.