Proposta de reforma das polícias (PEC 51) explicada

29/01/14 - Por Dennis Guerra: Tentar exercer o melhor possível no dia de serviço é dever de qualquer agente policial. Avaliar as condições e expor as dificuldades deve ser um processo participativo em todas as esferas - estratégica, 

VEJA TAMBÉM: Ricardo Balestreri questiona atual cenário da segurança pública


gerencial e operacional. E enquanto ficarmos discutindo picuinhas no dia-a-dia, ou ainda, continuar insistindo em vícios institucionais, olhe o nível da discussão que perderemos: 

Proposta de reforma das polícias (PEC 51) explicada

"A principal proposta visando a reforma nas polícias brasileiras atualmente sem dúvida é a Proposta de Emenda Constitucional nº 51, a PEC-51. O protagonista de sua redação, o antropólogo e Ex-Secretário Nacional de Segurança Pública Luiz Eduardo Soares, explica a medida no vídeo abaixo, convidando todos ao debate das significativas proposições. A base da PEC é a implementação do ciclo completo, da carreira única e da desmilitarização (desvinculação das forças armadas). Mesmo o mais ávidos dos opositores deve ingressar no debate e colocar seus argumentos" A partir dos 04:30 minutos.

VEJA AINDA: Penso, Logo Existo! - Planejamento Estratégico, é necessário?




Fonte: Abordagem Policial

Compartilhe:

2 comentários:

  1. JeffersonAmaral 75196 de março de 2014 23:34

    Parabéns pela explicação a cerca da proposta de modificação no modelo de policia existente.
    Por outro lado ficou vago ou pouco explicito o ponto de vista do locutor a cerca da função das GCMs nesta proposta.
    Se houver oportunidade gostaria de ouvi-lo explanar de forma mais expecifica sobre a missão da GCM neste diapasão proposto.

    ResponderExcluir
  2. Jefferson, voce por um acaso não seria um daqueles que acham que a Brigada Militar não é policia só porque não tem policia no seu nome?

    ResponderExcluir

Olá, seja bem-vindo! Faça o seu comentário com responsabilidade. Muito obrigado!

Por Dennis Guerra