2010 / 2017

"Para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada"
Edmund Burke

"O Cão De Guarda Notícias era uma janela para o mundo que esteve aberta entre os anos de 2010 a 2017, deixando agora um vazio enorme em meu coração" Por Dennis Guerra

17 janeiro 2014

Participantes do projeto têm primeiro dia de trabalho no Centro de São Paulo

17/01/14 - Cerca de 80 dependentes de crack que viviam nos barracos espalhados pelas ruas Helvétia e Dino Bueno, região conhecida como Cracolândia, tiveram na manhã desta quinta-feira (16) o primeiro dia de trabalho como varredores da cidade de São Paulo. A ocupação integra o programa De Braços Abertos.



Desde o final da tarde da última quarta-feira (15), as pessoas encaminhadas para os hotéis da região começaram a receber um kit uniforme, composto por duas camisetas, calça, sapatos, luvas e boné, com os quais deverão se vestir para ocupar a função. Os demais beneficiários devem iniciar os trabalhos de zeladoria ainda nesta semana, de forma gradual.

VEJA AINDA: Dependentes consomem crack antes do 1º dia de trabalho na Cracolândia

A primeira manhã da Operação Braços Abertos - conjunto de ações voltadas à redução de danos que inclui fornecimento de casa, alimentação, emprego e assistência médica para moradores da Cracolândia, no centro de São Paulo - deu mostras do tamanho do desafio que o programa da gestão Fernando Haddad (PT) deve enfrentar nos próximos meses. Já com os uniformes do novo emprego, de varredor de praças, parte dos dependentes caminhou da Rua Helvetia para o Largo Coração de Jesus, onde ainda há tráfico de drogas, e fumaram pedras de crack antes de ir trabalhar, nesta quinta-feira, 16. 

A Operação Braços Abertos consiste em custear o aluguel de quartos para os ex-moradores da favela da Cracolândia, fornecer três refeições por dia, dar emprego na varrição de praças (com jornada de quatro horas diárias e salário de R$ 15/dia) e manter acompanhamento médico para eles. 

Fonte: São Paulo 24Horas




O início das atividades foi acompanhado pelo prefeito Fernando Haddad, que visitou a região pela manhã e conversou com alguns dependentes químicos. "Nós fizemos aqui um trabalho de meses, conversando com todos eles. Não foi uma coisa improvisada. Nós abrimos o De Braços Abertos em julho e recuperamos a confiança que havia sido perdida em função da enorme violência que a região vivia", destacou o prefeito.

Dezenas de dependentes químicos percorreram as ruas do centro da cidade para limpar calçadas e praças da região. Pelo serviço, beneficiários receberão um auxílio financeiro de R$ 15 por dia



























Fotos: Fábio Arantes/SECOM

"A parte assistencial foi muito bem conduzida nestes dois dias. Agora entrarão muito forte as questões de saúde e trabalho para que eles tenham uma condição de dignidade e uma renda mínima para comprar um sapato, uma meia, uma pasta de dente, cortar o cabelo. Enfim, coisas básicas que vão conseguir em troca do trabalho que eles vão prestar para a sociedade", afirmou Haddad.

Durante cinco dias por semana, os participantes do programa terão de trabalhar 4 horas diárias como varredores de ruas, calçadas e praças da região. Os beneficiários estarão divididos em grupos de 20 pessoas e sempre acompanhados por coordenadores. Pelo serviço, receberão um auxílio financeiro no valor de R$ 15 por dia. Os beneficiários deverão ainda frequentar um curso de capacitação profissional que será ofertado em breve por equipes da Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo (SDTE).

De acordo com o secretário municipal de Segurança Urbana, Roberto Porto, o pagamento aos participantes do programa será realizado a cada semana, conforme pactuação entre os próprios usuários e a Prefeitura. Sobre a possibilidade dos dependentes químicos usarem drogas durante o trabalho, o secretário afirmou que não há como se ter um controle de todos.

"Eles serão fiscalizados durante o trabalho, mas sabemos que eles não largarão o vício de um dia para o outro. Será um processo contínuo e gradual", afirmou. Segundo Porto, caso os usuários sejam flagrados usando drogas, eles não serão expulsos do programa, mas as equipes de Saúde e Assistência Social intervirão de modo ainda mais incisivo, de modo a despertar nessas pessoas o desejo de transformação. Vale lembrar que todos os participantes serão acompanhados permanentemente pelas duas áreas.

Márcio Alan Ramos, de 42 anos e natural de Itabuna, no sul da Bahia, era um dos mais empolgados nos início das atividades nesta manhã. Na rua há oito anos, ele enxergava na iniciativa da Prefeitura uma oportunidade para retomar o controle de sua vida.

“Nem hoje nem ontem eu usei droga. Com dinheiro no bolso, fui descansar, dormi melhor, tomei um banho e fiz a minha higiene. E ainda vou trabalhar e ganhar o meu dinheiro honestamente”, comentou, agradecendo pessoalmente ao prefeito. Segundo Ramos, que antes de se tornar usuário de crack trabalhava como motorista, o seu grande desejo é retomar a atividade e tirar uma nova carta de habilitação.

Segundo o secretário-adjunto de Trabalho, José Alexandre Sanches, os cursos de capacitação profissional deverão ser organizados depois de um diagnóstico individual de habilidades pré-existentes. "Neste primeiro momento, daremos uma capacitação voltada à zeladoria. Posteriormente, depois de fazermos este diagnóstico para compreendermos quem são essas pessoas, qual é a história delas e o que faziam antes de vir para a rua, vamos montar oficinas, respeitando eventuais aptidões ou interesses", afirmou. Por esses cursos, os participantes receberão certificados.





Fotos

Crédito: Fábio Arantes/SECOM

Foto 1 – Prefeitura encerrou nesta quinta-feira, primeira etapa do programa Braços Abertos

Foto 2 – Atendidos foram encaminhados para hotéis, refeições e ajuda financeira

Foto 3 – Cerca de 80 atendidos fizeram serviços de varrição pela primeira vez

Foto 4 – Eles receberão 15 reais por dia, que serão pagos semanalmente

Foto 5 – Prefeito Fernando Haddad esteve com os beneficiários do programa

Foto 6 – Cerca de 300 pessoas integram o Braços Abertos

Foto 7 – Mais de cem barracas da região foram desmontadas

Foto 8 – Beneficiários do programa terão acompanhamento contínuo de saúde


Crédito: João Luiz/SECOM


Foto 1 – Cerca de 80 pessoas iniciaram o primeiro dia nos serviços de varrição

Foto 2 – Beneficiários do programa foram encaminhados para hotéis

Foto 3 – Braços Abertos oferecerá refeições e acompanhamento de saúde

Foto 4 – Cerca de 300 pessoas foram atendidas pela Prefeitura

Foto 5 – Ação contou com mais de 300 profissionais da Prefeitura


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.

Tecnologia do Blogger.