2010 / 2017

"Para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada"
Edmund Burke

"O Cão De Guarda Notícias era uma janela para o mundo que esteve aberta entre os anos de 2010 a 2017, deixando agora um vazio enorme em meu coração" Por Dennis Guerra

08 outubro 2013

Secretário libera uso de bala de borracha contra “grupo de vândalos” durante protestos - Prática havia sido proibida após os protestos que começaram em junho deste ano

08/10/13 - O secretário de Segurança Pública de São Paulo, Fernando Grella Vieira, disse que a Polícia Militar poderá voltar a usar balas de borracha em protestos quando houver casos de vandalismo.  A prática havia sido proibida pelo governador Geraldo Alckmin depois que alguns manifestantes ficaram gravemente feridos em junho deste ano. A declaração





foi feita durante entrevista coletiva na tarde desta terça-feira (8), na qual foi anunciada a instalação de uma força-tarefa entre o Ministério Público e as políciais Civil e Militar. Um dos objetivos do grupo será agilizar a identificação de pessoas envolvidas em depredações e ações violentas durante os atos.

— Se nós tivermos cena como vimos ontem [segunda-feira], não em relação a manifestantes, mas a grupos de vândalos, ela [PM] poderá empregar a força progressiva, sim, inclusive, a bala de borracha.

Grella se referiu ao ato que aconteceu na noite desta segunda-feira (7), no centro da capital, e terminou em quebra-quebra. Integrantes do grupo Black Bloc se infiltraram no protesto, realizado em prol de melhorias na educação. Uma viatura da Polícia Civil foi virada e danificada. Quatorze pessoas foram detidas, sendo que cinco ainda permanecem presas.

Procurador-geral de Justiça de São Paulo, Márcio Fernando Elias Rosa, e secretário Fernando Grella anunciaram instalação de força-tarefa Renato S. Cerqueira/Futura Press/Futura Press/Estadão Conteúdo

Questionado se o Estado pretendia proibir o uso de máscaras em manifestações - os BlackBlocs, em sua maioria,  atuam com os rostos cobertos -, Grella respondeu que isso era “irrelevante”.
— O que nós estamos combatendo são atos de vandalismo, são crimes que atentam contra o patrimônio e a integridade das pessoas, inclusive, perturbando o direito à livre manifestação.
O secretário destacou que o papel da PM "tem sido, prioritariamente, o de acompanhar, organizar o trânsito" para que as manifestações aconteçam pacificamente, para que as pessoas possam expressar sua maneira de pensar.

Tropa de Choque

O secretário enfatizou ainda que a intervenção da Tropa de Choque da PM só acontece “quando há o distúrbio, o ato de vandalismo”. Segundo ele, o Choque sempre tem estado de prontidão nas proximidades.
— Você não coloca em uma manifestação de professores, uma Tropa de Choque. Agora, na hora em que se instala a presença de grupos criminosos, com o propósito de depredar patrimônios e de agredir pessoas, aí, há a necessidade da intervenção de outra força, que não é aquela. Aquela está para garantir a ordem, para orientar, para organizar a manifestação. Não está com a missão do confronto.
Questionado se houve incompetência ou omissão da polícia, que permitiu que a viatura fosse virada durante o protesto de segunda-feira, o secretário respondeu:
— É em frações de segundos que os atos de vandalismo se colocam. Tanto não houve incompetência que foram presos dois que participaram desse ato. Se houvesse incompetência, não teria havido a prisão e nem teria sido possível fotografar e filmar todos os indivíduos que participaram desse ato.
Ele explicou o motivo de a polícia, algumas vezes, demorar para "intervir em termos de Tropa de Choque".
— Esse é o cuidado: o tempo certo de agir. A polícia, às vezes, paga um ônus para preservar a integridade física de manifestantes que estão ali legitimamente.

Fonte: R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.

Tecnologia do Blogger.