2010 / 2017

"Para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada"
Edmund Burke

"O Cão De Guarda Notícias era uma janela para o mundo que esteve aberta entre os anos de 2010 a 2017, deixando agora um vazio enorme em meu coração" Por Dennis Guerra

13 outubro 2013

O gerente, o subgerente e os garçons...

13/10/13 - Por Dennis Guerra: No último sábado resolvi aproveitar a noite em um passeio com familiares. Planejamos nos encontrar em um restaurante que frequentamos por anos a fio e conhecemos praticamente todos os funcionários. Sabemos quais funcionários atendem com primazia e outros que não tem muita aptidão para a função que exercem.




Neste dia específico acontecia um evento no restaurante. Alguns garçons extras foram convocados para auxiliar neste dia, e estavam atuando sob a batuta do subgerente, pessoa conhecida pela competência e agradabilidade com que trata a todos - opinião compartilhada não só pelos clientes, como também pelos funcionários.

Um certo mal-estar...

Durante a degustação, eu e meus familiares sentimos um certo mal-estar tomando conta do lugar.  Percebemos que alguns funcionários foram dispensados pelo subgerente, por avaliar que àquele momento do evento já não se faziam necessários, e tiveram que retornar às pressas, pois o gerente havia aparecido e determinou o retorno - “Quem manda aqui sou eu” chegou a afirmar.

Até aí não entendo nada dos serviços prestados em um estabelecimento como esse, mas entendo um pouco de como se tratar outras pessoas e, sinceramente, o gerente daquele restaurante é o tipo de pessoa que não me desce pela garganta.

VEJA AINDA:


Os mais velhos da mesa lembravam dele quando ainda era garçom. Cheguei a conhecê-lo após já ter assumido o cargo de subgerente e nunca tive nele a figura do mais exemplar dos funcionários. Mas chegou à gerência - talvez até mesmo por indicação de um dos sócios do estabelecimento, que com ele tinha amizade.

Os funcionários, que já haviam retornado ao restaurante naquele momento, estavam arrasados com tanta soberba do seu chefe. Sabia que aquela não era a maneira apropriada de se tratar um funcionário - muito menos se este era o subgerente.


Fechando a conta...


Existe uma lenda urbana que, resumidamente, diz: “Nunca se destrata aquele que lhe serve a comida, pois você pode ter uma desagradável surpresa no prato”. Claro que não estávamos preocupados exatamente com isso, pois sabemos tratar as pessoas ao nosso redor com respeito. Porém me veio uma questão sobre o fato: depois disso, que tipo de atendimento poderíamos esperar de funcionários trabalhando em clima de tanta insatisfação?!

“Nunca se destrata aquele que lhe serve a comida, pois você pode ter uma desagradável surpresa no prato”





Fechamos a conta e fomos embora.


Sobre o autor: Dennis Guerra - Brasileiro, 37 anos de idade, casado: Doze anos na Guarda Civil Metropolitana; dez anos na função de Motociclista; Cursando Gestão Específica. Cursos SENASP: Violência, Criminalidade e Prevenção; Capacitação em Educação para o Trânsito; Aspectos Jurídicos da Abordagem Policial e Uso diferenciado da Força. Outros: Táticas Operacionais Defensivas - CFSU; Escolta e Batedor com Motocicletas - PRF; Pilotagem Segura com Motocicletas CET; Pilotagem Defensiva Honda Indaiatuba Curso de Educador - CFSU.


Gostou desta postagem? Compartilhe com os seus amigos em suas redes sociais
e ajude-nos a divulgar o nosso trabalho!


Permitida a reprodução se feita na íntegra e citada a fonte original

2 comentários:

  1. Diz o adágio popular: "dê o poder a pessoa e você saberá quem realmente ela é..."
    Alguns, quando sobem em uma gilete, querem fazer discurso. Talvez, seja o caso do gerente.

    ResponderExcluir
  2. Eu falaria com o dono do restaurante sobre o comportamento de seu gerente.

    Duvido que ele o olharia da mesma maneira depois de saber que a pessoa que ele confiou para cuidar de seu estabelecimento trata seus funcionários dessa maneira. A menos que o dono seja tão pobre de espírito quanto seu gerente!

    ResponderExcluir

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.

Tecnologia do Blogger.