Guarda civil é assassinado em frente à escola do filho - Atualizado

10/10/13 - O Guarda Civil Metropolitano Ismael Siqueira dos Santos Filho foi morto a tiros dentro do próprio carro na rua Padre João Gualberto, no bairro do Imirim, zona norte de São Paulo, na noite de quarta-feira (9). Por volta das 20h30, o GCM esperava em um Ford Eco Sport a chegada do filho (8), que havia ido a uma excursão da escola, quando foi abordado por dois homens armados. Ele estava acompanhado da mulher e de outro filho do casal de oito anos.


A mulher de Santos disse aos guardas municipais que estava no banco da frente do carro com o filho no colo quando foi retirada à força por um criminoso encapuzado e usando luvas.
Assustada, a mulher abraçou o filho para protegê-lo e viu outro criminoso disparando dois tiros contra o marido. Os criminosos fugiram a pé e não roubaram nada das vítimas.


Segundo a GCM, os tiros atingiram o rosto e o pescoço do guarda municipal, que morreu no local. Santos estava na GCM há 21 anos e trabalhava na Inspetoria da Câmara Municipal de São Paulo. O caso foi registrado no 13º Distrito Policial (Casa Verde) e será investigado pelo DHPP (Departamento Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa).


Avener Prado/Folhapress





Postagem original: 09/10/13 - Segundo as primeiras informações, o GCM Ismael Santos (lotado na Câmara Municipal) foi assassinado em frente à escola do filho, na região entre Freguesia do Ó e Casa Verde - Zona Norte de São Paulo. Aparentemente, o crime foi cometido por quatro homens armados. Até o fechamento dessa edição o local do crime estava sendo preservado pela Polícia Militar. Esta postagem será atualizada.

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, seja bem-vindo! Faça o seu comentário com responsabilidade. Muito obrigado!

Por Dennis Guerra