2010 / 2017

"Para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada"
Edmund Burke

"O Cão De Guarda Notícias era uma janela para o mundo que esteve aberta entre os anos de 2010 a 2017, deixando agora um vazio enorme em meu coração" Por Dennis Guerra

10 outubro 2013

Algumas das reinvindicações dos vereadores em prol da Guarda Civil Metropolitana

10/10/13 - Algumas das reinvindicações dos vereadores em prol da Guarda Civil Metropolitana como segue abaixo;  O SR. CONTE LOPES (PTB) - "Sr. Presidente, Sras. Vereadoras, Srs. Vereadores, ontem ouvi a fala do nobre Vereador Coronel Camilo, que criou a Operação Delegada, boa ideia que muito serviu à população de São Paulo mas que começa a definhar. 


Evidentemente, vivemos num mundo político, e a Operação Delegada vai diminuir com o acirramento dos ânimos a partir do ano de quem, quando teremos eleições e cada um dos candidatos irá querer impor suas ideias. A Operação Delegada foi criada por Serra e Kassab - e havia uma união entre os dois - objetivando dar mais segurança para a cidade de São Paulo. Mas hoje é diferente. Por que o Prefeito Fernando Haddad, do PT, vai fazer pagamentos ao policial do PSDB? É estranho pagar para o outro dizer que está dando mais segurança, pois se trata de um dever do Estado. Então, é evidente que esse entendimento irá criar dificuldades para a Operação Delegada.

Por que digo isso? O Prefeito Fernando Haddad, desde o início, determinou o aumento do efetivo da Guarda Civil Metropolitana. Mas, por causa da burocracia, ainda não se definiu como será feita a seleção: alto ou baixo, gordo ou magro; e a procuradora não quer assinar. Falamos inclusive com o Comandante Bias, da GCM, no sentido de que está na hora de haver mais guardas municipais. O efetivo é o mesmo da época da criação por Jânio Quadros, em torno de 6 mil homens, quando precisaríamos de 20 mil ou 25 mil homens para dar segurança aos cidadãos e pôr ordem na casa, como disse o Vereador Andrea Matarazzo.

Hoje, a Globo disse que os comerciantes da Santa Ifigênia não conseguem abrir as lojas tendo em vista o enorme número de viciados que causam desordem nas ruas; e isso ocorre também na Sé, na Praça Clóvis! Fomos procurados por esses comerciantes. Independentemente do problema de vício dessas pessoas, a Cidade não pode parar; e é preciso dar condições de trabalho àqueles que pagam o salário da Presidente Dilma, do Governador Alckmin, do Prefeito Haddad e o deste Vereador. Se nada fizermos, e não houver segurança, as pessoas vão parar de trabalhar. E se pararem, não vão pagar impostos, o que seria o fim do mundo.

Aliás, mandamos ofício para o Executivo, por meio do Presidente da Comissão de Segurança Pública, nobre Vereador Ari Friedenbach, perguntando a razão de ainda não ter sido contratado ninguém. O Prefeito quer, a Prefeitura e o povo precisam, mas não houve nenhuma contratação; estamos indo para o nono ano sem contratar um guarda. Faço aqui uma crítica construtiva, perguntando quando alguém irá fazer algo nesse sentido.

Além disso, é preciso que se dê aumento. A Operação Delegada é boa, mas faz com que o policial trabalhe em sua hora de folga. Quando deveria estar com a esposa e os filhos, ele está trabalhando. Tem policial que trabalha das 10h às 6h da manhã e às 7h, sem ter dormido, está trabalhando na Operação Delegada. Ele emenda sem dormir, mas é uma forma de conseguir um salário melhor. Então, o Estado deveria pagar um salário melhor! Há até, atualmente, uma “briga” por melhores salários na polícia.

Na verdade é preciso que as autoridades estadual e municipal analisem esse quadro. Não se pode ficar sem contratar guardas. Há oito, indo para nove anos sem contratar um guarda. O povo necessita de segurança, de PMs nas ruas, de guardas nas ruas. Somos favoráveis à lei e à ordem. Não podemos continuar no quadro que estamos vivendo na atualidade, de medo e terror total em todos os lugares, todo mundo reclamando da falta de segurança.
Obrigado, Sr. Presidente."


O SR. CORONEL TELHADA (PSDB) - (Sem revisão do orador) - "Boa tarde, Sr. Presidente, Sras. e Srs. Vereadores, público que nos assiste pela TV Câmara São Paulo. Falar depois do Capitão Conte Lopes é difícil, porque ele sempre aborda os assuntos com muita propriedade. Realmente nós, policiais militares, que labutamos na área de segurança, estamos preocupados não só com o problema da Operação Delegada como também com aumento do efetivo da Guarda Civil Metropolitana que, como o Capitão Conte Lopes disse, não acontece desde a época do Jânio Quadros; e não só quanto ao efetivo, mas quanto à reestruturação de carreira.

VEJA AINDA:

Fizemos um documento na Comissão de Segurança pedindo que esta Casa se empenhe no projeto de lei, de autoria dos nobres Vereadores Abou Anni e Edir Sales, que trata da aposentadoria dos guardas civis, que já foi votado em primeira; que esta Casa acelere essa discussão da aposentadoria da Guarda Civil, que é uma pendência e um anseio da classe há muitos anos. Essa é a nossa preocupação imediata e, enfim, trabalhar novas ideias para valorizar a GCM, o que nos cabe como Vereadores na parte de segurança municipal."


Enviado pelo GCM Cybulski


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.

Tecnologia do Blogger.