26 abril 2013

Frente aos criminosos, não existe distinção entre os agentes de segurança




Outro dia, algumas pessoas ficaram indignadas com a declaração da Sra. Daniela Skromov, da Defensoria Pública do Estado de São Paulo, e do Sr. Vicente da Silva, Coronel da Polícia Militar e Especialista em Segurança: 

“Eles (GCMs) tentam imitar a Polícia Militar. Quem não prefere estar no topo da cadeia alimentar?”

Daniela Skromov de Albuquerque




“(...) Embora andem com arma de fogo e tenham poder para solucionar pequenos delitos, como briga entre vizinhos, perturbação do sossego e roubo de bicicletas, seus membros não tem função de polícia. O modelo paulista é diferente do americano. Nos Estados Unidos, a polícia é municipal, e a figura do guarda não existe. “Lá, o chefe de polícia é o prefeito, aqui é o governador.(...) O ideal aqui é que a Guarda trabalhe em sintonia com outras forças de segurança. (...)”

Vicente da Silva

Com o assassinato do GCM Lídio essa semana, fica claro que apesar das opiniões acima, tanto policiais militares, policiais civis, guardas municipais e agentes penitenciários não sofrem essa mesma distinção por parte dos criminosos.

Aproveito ainda que a Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania da Cidade de São Paulo entrou em contato com este blog por e-mail para repassar este texto,  assim como o repassarei na página da Defensoria Pública no Facebook.

Muito obrigado!

Dennis Guerra

6 comentários:

  1. Normalmente quem esta imitando as Guardas Municipais em têrmos de Base Fixa,policiamento com bicicletas,e alguns problemas elaborados por nossas Secretarias,são as PMs,e à titulo de conhecimento.As GCMs NÃO PRECISAM IMITAR NINGUÉM,na sua forma de policiamento,pois agem dentro da legalidade.Um especialista de Segurança privilegia à verdadeira conduta de uma Instituição policial,com coesão sem desmerecer qualquer outra Insttituição.À GCM de São Paulo foi pioneira na criação das Bases Fixas e policiais bilingues,inaugurou o patrulhamento ciclístico no Ibirapuera,e tem realizado alguns programas que trouxeram grande benefício à população.Ademais as Guardas Municipais são as "ÚNICAS" que estão realizando à tão citada "nova política de segurança publica,por exercerem seu policiamento Preventivo e Comunitário.Portanto à única diferença para alguns é tão sómente à cor dos uniformes pois à demanda de serviços elencadas para as GCMs são maiores que nossas Polícias Estaduais,que se intitulam Policias da Cidade de São Paulo,se esquecendo que existe à Polícia Judiciária Civil e à Guarda CIvil Metropolitana,que tem auxiliado em muito na Segurança Pública e até apoiado as Estaduais conforme algumas ocorrências.Saibam à Sra. e o Sr.Cel.que agimos dentro da legalidade,e não precisamos copiar ninguém,basta reverem seus conceitos com relação à uma Instituição que mesmo com numerário superior as demais,NÃO consegue desempenhar seu papel que é da Segurança Pública,que HOJE pertence à TODOS OS PATAMARES DE GOVERNO,não sendo mais privilégio dos Estados....

    ResponderExcluir
  2. COMO PODE UM OFICIAL FAZER UM COMENTARIO TÃO INFELIZ DESTE,SE ACHA O DONO DA VERDADE,PRA ELE SÓ EXISTE UMA POLICIA EM SP,A QUE ELE REPRESENTA E POR SINAL MUITO MAL REPRESENTADA,INFELIZ E IGNORANTE,DIGO ISTO PORQUE NÃO SABE COMO FUNCIONA A GCM-SP E QUANDO FALA DE OUTRAS INSTITUIÇOES FALA COM DEBOCHE E FALTA DE RESPEITO,SIMPLESMENTE UM IGNORANTE ESTE OFICIALZINHO DE MERDA!

    ResponderExcluir
  3. Para mim entrar na seara jurídica para novamente explicar o papel das Guardas em um novo cenário, seria malhar ferro frio, em outras palavras, jogar pérola aos porcos, neste caso o sr e sra responsáveis pelos comentários inúteis e desprovidos de inteligência e conhecimento, fica claro na postura do Sr especialista em segurança, seu recalque e sua mágoa, à se referir a GCM de tal forma, digo isso pois em uma realidade atual, onde a sociedade grita por mais segurança e mais amparo, qualquer leigo nota a carência de mais polícias que temos nas ruas, como pode uma pessoa que se intitula especialista assinar comentários tão patéticos que demonstram total ignorância no sentido total da palavra, de forma leiga ao extremo séria tão fácil demonstrar que em um questionamento simples qualquer um do povo questionado sobre a segurança que tem com mais viaturas nas ruas seria notório que todos concordariam, deste ponto de vista a GCM vem para somar e faz bem seu papel, não deixando nada a desejar, assim este especialista nada mais é que um recalcado inseguro e magoado que vive revolto em tempo que deveríamos nos unir, Sr especialista não existem várias polícias existe sim somente dois lados, resta saber que lado vocês estão? ????????

    ResponderExcluir
  4. Resumidadente resumindo, ele vai ter um cargo logo logo em uma prefeitura e pasmeele vai querer ser cmdte de alguma guarda civil, éo que els fazem falam falam e falam mais depois veem pedir esmola.

    ResponderExcluir
  5. Cada vez que buscamos o intendimento entre as dificuldades de fazer a segurança do cidadão no dia a dia ,deparamos com estas perolas de pessoas que acreditam fielmente no que falam,esquecendo que em varias cidades quem faz a segurança dos seus moradores é a guarda civil municipal gostaria sim que certos especialistas buscasem a clareza das informações o que é,para que é,não falar de comparações ainda não se enxergou não existe comparação com coisas ultrapassadas ou até a ONU esta errada ,rever conceitos sobre a segurança e o futuro do nosso pais e da nossa gente,segurança e um direito de todos ,fazer a segurança AINDA não é exclusividade de ninguém,pelo menos até este momento.abraços GCM ALVES

    ResponderExcluir
  6. Tais palavras não mostram a realidade, pois não foi só um nem dois pms que eu apoiei. Pessoas assim que se acham inteligentes precisam ler direito o art. 144 da CF. Por mais que tentamos ter discernimento no trabalho como a sala de mediação, ronda escolar, criança sobre nossa guarda e outros, conseguimos ter coleguismo com todos da areá de segurança. Não será esse tipo de opinião que irá nos desestabilizar pois quando precisar da GCM é só acenar que estaremos lá.

    ResponderExcluir

Constituição Federal:
Art. 5º / inciso IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vetado o anonimato;

O seu comentário é uma ferramenta importante para o aprimoramento deste site, porém, deverá seguir algumas regras:

1 - Fica vetado o anonimato;
2 - O comentário deverá ter relação com o assunto em questão.
3 - Não serão aceitos comentários que denigram o nome/imagem de quaisquer instituições ou de seus integrantes.
4 - Comentários inapropriados serão retirados pelo editor do site sem prévio aviso.

OBS.: Verificar Página Termos de Uso - Ao enviar o seu comentário, fica confirmado ter conhecimento da política de uso deste site.